Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Flamengo inicia decisão na Mercosul

Clube brasileiro que mais conquistou títulos este ano - já foram três: Taça Guanabara, o tricampeonato carioca e a Copa dos Campeões, que lhe garantiu vaga na Libertadores de 2002, o Flamengo tem a oportunidade de encerrar uma temporada bastante conturbada com o recorde de quatro conquistas, feito que somente o Flamengo de 1981 conseguiu. O Rubro-Negro inicia amanhã a disputa da decisão da Copa Mercosul, em partida contra o San Lorenzo, da Argentina, às 21h50, no Maracanã, com previsão de um excelente público, cerca de 80 mil espectadores. O Flamengo luta pelo bicampeonato do torneio. O mais curioso, porém, é que fatos ruins marcaram o noticiário do Flamengo no ano de 2001: ameaça de rebaixamento à Segunda Divisão no Campeonato Brasileiro, vários meses de salários atrasados, pedido de indiciamento por parte da CPI do Futebol do Senado ao presidente Edmundo dos Santos Silva, desavenças entre jogadores, agressões da torcida aos atletas e até denúncia de bomba na sede do clube, na Gávea. Apesar disso, os jogadores têm demonstrado profissionalismo e reagido de forma surpreendente a cada nova crise que surge no clube. A última confusão ocorrida foi entre o meia Beto e o vice de Futebol, Wálter Oaquim. O capitão do Flamengo acusou o dirigente de ter adulterado seu contrato para que não tenha direito ao passe livre no fim do ano. Beto afirmou que não continua mais no clube com a presença de Oaquim na diretoria. O presidente flamenguista disse já ter a solução para o caso. No entanto, só a divulgará dia 20, um dia depois do segundo jogo da final da Mercosul, que será disputado em Buenos Aires. Para o confronto de amanhã, o técnico Carlos Alberto Torres, que conseguiu elevar o astral do clube desde que assumiu o comando da equipe, após a demissão de Zagallo, poderá escalar o que tem de melhor no elenco. Todos os atletas que estavam contundidos se recuperaram e estarão em campo amanhã à noite. Flamengo e San Lorenzo se enfrentaram duas vezes na primeira fase do torneio, com duas vitórias por 2 a 1 para a equipe brasileira. Torres confia no alto poder de decisão do meia Petkovic para vencer os argentinos. O sérvio tem brilhado em todas as finais e momentos decisivos deste ano. Petkovic, que conta com a preferência do treinador rubro-negro em relação ao atacante Edílson, deverá permanecer no clube para a próxima temporada, já que ambos disseram que não atuarão mais juntos após a Mercosul. San Lorenzo - A equipe argentina do San Lorenzo passa por crise financeira semelhante à do Flamengo. Indignados com os vários meses de salários atrasados, os jogadores do clube argentino ameaçaram entrar em greve e não disputar a final da competição sul-americana. Tal decisão foi elogiada por alguns atletas flamenguistas. O zagueiro Juan, por exemplo, disse que a classe do futebol argentino é mais unida que a do brasileiro. Juan afirmou que os clubes grandes do Brasil deveriam fazer o mesmo. O grande craque do time argentino é o meia Romagnoli, que tem como característica principal o excelente passe. O atacante Romeo, que é o artilheiro do San Lorenzo na Mercosul, é outro destaque. Homenagem - O jogo comemorativo em homenagem aos 20 anos do título mundial interclubes de 1981, que seria realizado amanhã, na preliminar da decisão da Mercosul, foi adiado. De acordo com o ex-atacante Nunes, organizador da festa, estariam presentes ao evento todos os craques que fizeram parte daquele grande time. Ninguém no clube quis revelar o motivo do adiamento da partida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.