Flamengo lança pedra fundamental do Ninho do Urubu

O Flamengo lançou nesta segunda-feira a pedra fundamental para construção definitiva do CT Ninho do Urubu, em Vagem Grande. O evento contou com a presença de dirigentes, membros da comissão técnica, como Vanderlei Luxemburgo, conselheiros e artistas. A presidente Patrícia Amorim apresentou as instalações provisórias, que já estão em funcionamento, bem como a maquete de como ficará o CT. A dirigente tratou de dividir os méritos com outros dirigentes do clube e avaliou o projeto como histórico.

AE, Agência Estado

23 de maio de 2011 | 16h11

"O Flamengo é muito complexo politicamente. É um emaranhado de gente, de culturas, todos colocando a emoção, de uma forma tão apaixonada, em prol do clube. E isso, às vezes, faz a razão fugir na hora de se tomar uma decisão. No entanto, tenho a certeza de que esse projeto não tem corrente política. Aqui estaremos construindo nossas novas gerações de jogadores. Esse projeto precisa estar despido de qualquer vaidade. Temos é que trabalhar muito, juntos, para que ele aconteça o quanto antes", afirmou.

O terreno do Ninho do Urubu foi comprado em 1984 pelo ex-presidente George Helal e já conta com as instalações provisórias para os atletas. A expectativa dos dirigentes é que a estrutura definitiva fique pronta em um ano. O clube, que vendeu tijolinhos da obra aos torcedores para arrecadar recursos, lançou um site para que os flamenguistas acompanhem a construção.

"Para mim, hoje é um dia mais que especial. Quando utilizamos pela primeira vez a estrutura provisória aqui do CT, há alguns dias, me emocionei quando fui almoçar com o Veloso (Luiz Augusto - diretor de futebol), no refeitório. E isso só aconteceu porque o Flamengo está no meu coração. Sempre falei isso e nunca vou negar o meu amor pelo clube. Vai ser assim até eu morrer. Antigamente, eu saia 4h30 de casa, andava uns sete quilômetros, pegava dois trens e um ônibus para ir treinar na Gávea. Poder fazer parte de um projeto que vai dar toda a estrutura para esses meninos que treinam aqui se tornarem homens, não só profissionais do futebol, é muito gratificante", disse Luxemburgo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.