Flamengo leva empate em final eletrizante e perde do Ceará nos pênaltis

Flamengo e Ceará fizeram, no fim da noite desta quinta-feira, o melhor jogo da pré-temporada no futebol brasileiro até aqui. Num jogo de seis gols em Fortaleza, sendo três deles a partir dos 38 minutos do segundo tempo, os dois times ficaram no empate em 3 a 3. Nos pênaltis, o Ceará levou a melhor e levou o título do torneio amistoso.

Estadão Conteúdo

22 Janeiro 2016 | 00h05

Criada este ano, a "Taça Asa Branca" promete reunir, todo ano, o campeão da Copa do Nordeste da temporada anterior e um "grande clube brasileiro". Time de maior torcida no País, o Flamengo cumpriu bem o seu papel no amistoso e sua presença em Fortaleza atraiu 34.498 pagantes ao Castelão.

O jogo marcou a estreia de Muricy Ramalho no comando do Flamengo e o treinador escalou a equipe com três reforços: o lateral-direito Rodinei, o zagueiro Juan e o volante William Arão. O meia Mancuello entrou apenas no segundo tempo, no lugar de Everton.

O novo Flamengo, entretanto, começou mal. O Ceará foi soberano no início e assustou Paulo Victor. A zaga vacilava e o time da casa uma hora aproveitou. Aos 26 minutos, num contra-ataque, Siloé fez.

A proposta do Ceará era clara: jogar fechado e tentar o contra-ataque nos erros do Flamengo. Mesmo assim, tinha mais posse de bola e mandava no jogo. No intervalo, Muricy mexeu quase no time inteiro, mantendo só o goleiro Paulo Victor, o zagueiro Wallace e os atacantes Emerson e Guerrero.

O Ceará também passou a jogar com reservas e, mesmo assim, fez o segundo, com Bill, logo aos 4 minutos. O Flamengo só reagiu graças a Emerson. O veterano fez o primeiro do Fla aos 13 e cruzou para Salazar marcar contra aos 38. A virada veio com Marcelo Cirino, aos 41.

Quando parecia que o Ceará estava vencido, o time da casa conseguiu o empate num lindo gol de Serginho, logo aos 42. Nos pênaltis, Wallace parou em Douglas Dias e Paolo Guerrero mandou na trave.

Mais conteúdo sobre:
futebolFlamengoCearáamistoso

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.