Flamengo não aceita penhora de Juan

O departamento Jurídico do Flamengo vai oferecer outras garantias, como imóveis, para livrar da penhora o passe do zagueiro Juan. Na segunda-feira, o técnico do Vasco, Evaristo de Macedo, conseguiu na 46ª Vara de Justiça Trabalhista do Rio que o passe do jogador fosse penhorado, por causa de dívidas trabalhistas (cerca de R$ 400 mil) que o Rubro-negro não quitou, desde sua última passagem pelo clube nos anos de 1998 e 1999. Apesar da penhora, Juan pode atuar normalmente, mas se o Flamengo quiser vendê-lo terá de quitar a dívida. O advogado do clube Theotônio Chermont afirmou que não existe nenhum risco de perda do passe do jogador. Segundo ele, é pagar o que deve e tudo voltará ao nomal. A principal contestação feita pelo Flamengo é a de que o passe de Juan vale US$ 8 milhões, valor muito acima da dívida cobrada por Evaristo, que entrou na Justiça em 1999 (o pedido da penhora foi há cerca de três meses). A estratégia agora é a de oferecer outros bens, que tenham um valor compatível com a dívida. O adiantamento de algumas cotas de TV possibilitou ao Flamengo o pagamento dos salários do mês de novembro aos jogadores e funcionários, hoje. Ficaram restando a quitação do mês de dezembro, férias e 13º, referentes ao ano passado. No dia 10, vence o mês de janeiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.