Flamengo oficializa contratação de Ronaldinho Gaúcho

O Flamengo oficializou na noite de segunda-feira a contratação de Ronaldinho Gaúcho. Depois de uma longa e conturbada novela, o clube carioca superou a disputa aberta contra Grêmio e Palmeiras e fechou acordo com o astro, que volta ao futebol brasileiro depois de 10 anos na Europa. Para ficar com o jogador até a Copa do Mundo de 2014, a diretoria flamenguista também teve que indenizar o Milan, com quem ele tinha contrato até junho deste ano.

AE, Agência Estado

11 de janeiro de 2011 | 08h56

"Temos a felicidade de anunciar a contratação de Ronaldinho Gaúcho pelos próximos quatro anos. Agradeço a diretoria pela discrição, sabedoria ao longo das negociações. Isso é o que eu tenho buscado ao longo do meu mandato", anunciou a presidente do Flamengo, Patricia Amorim, após oficializar a contratação do jogador.

Com contrato de três anos e meio, Ronaldinho Gaúcho deve receber em torno de R$ 1,3 milhão por mês, sem contar os valores de contratos de imagem e ações de marketing. Se cumprir o acordo até o fim, o ex-jogador do Milan vai embolsar mais de R$ 54 milhões em sua passagem pela Gávea.

"Tivemos adversários duros, momentos de angústia, mas sempre estivemos seguros de que a nossa proposta era boa. Em momento algum anunciamos que estava fechado. Só agora com os contratos assinados fizemos isso. Mas como disse o Ronaldo, Flamengo é Flamengo. Mesmo com dúvidas, e com pessoas nos subestimando, nós vencemos", ressaltou a presidente do Flamengo.

A novela da contratação de Ronaldinho foi longa e cheia de reviravoltas. O interesse dos clubes brasileiros começou no início do segundo semestre de 2010, mas o negócio esquentou agora em janeiro, quando o Milan aceitou liberá-lo. Durante as negociações, dirigentes de Palmeiras, Flamengo e Grêmio mostraram convicção de que tinham fechado negócio, o que só aumentou a expectativa do torcedor. No fim, porém, prevaleceu a oferta flamenguista.

O caso, inclusive, manchou a imagem de Ronaldinho. Na negociação feita pelo seu irmão e empresário, Roberto Assis, houve um verdadeiro leilão. O Grêmio chegou a elaborar um contrato para ficar com o jogador, mas, diante de novas exigências, acabou desistindo da contratação. Logo depois, o Palmeiras também saiu da disputa, desgastado pela longa novela. Assim, sobrou o Flamengo, que ainda demorou alguns dias para finalizar o negócio.

Agora, com a camisa do Flamengo, Ronaldinho tentará voltar à boa fase de maneira constante, o que aconteceu pela última vez no Barcelona, clube em que brilhou de 2003 a 2008. No Milan, onde passou as duas últimas temporadas, ele alternou bons e maus momentos, mas não conseguiu nenhum título. Por sinal, a última vez em que levantou uma taça foi em 2006, quando conquistou a Liga dos Campeões da Europa pelo clube espanhol.

Ronaldinho será o quarto jogador de trajetória marcante na seleção brasileira a retornar ao Brasil nos dois últimos anos. O primeiro foi Ronaldo, que revolucionou o marketing do futebol nacional ao acertar com o Corinthians, no final de 2008. Na temporada seguinte, Adriano trocou a Inter de Milão pelo Flamengo e conquistou o Brasileirão. E em 2010 foi a vez do lateral Roberto Carlos deixar o Fenerbahçe para vestir a camisa corintiana.

Atualmente com 30 anos, Ronaldinho já defendeu quatro clubes na carreira: Grêmio, Paris Saint-Germain, Barcelona e Milan. Ao longo da vitoriosa trajetória, ele colecionou títulos e prêmios. Entre tantas glórias, foi eleito pela Fifa como o melhor jogador do mundo dois anos seguidos, em 2004 e 2005. E sua maior conquista veio com a camisa da seleção brasileira, quando foi campeão mundial na Copa de 2002, na Coreia do Sul e no Japão.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFlamengoRonaldinho Gaúcho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.