Marcos de Paula/AE
Marcos de Paula/AE

Flamengo prega ‘pés no chão’, apesar da vantagem

Técnico Rogério Lourenço espera que jogadores atuem com a mesma seriedade em São Paulo

ANDRÉ RIGUE - Enviado Especial - estadão.com.br,

29 de abril de 2010 | 09h53

O técnico Rogério Lourenço ficou satisfeito com o desempenho dos jogadores do Flamengo na vitória sobre o Corinthians por 1 a 0. O treinador, no entanto, espera que os rubro-negros mantenham os "pés nos chão" para o confronto no estádio do Pacaembu, na próxima quarta-feira.

Veja também:

linkMano afirma que Corinthians é maduro para reverter desvantagem

linkAdriano marca de pênalti e Flamengo bate Corinthians por 1 a 0

linkRogério Lourenço destaca superação de jogadores do Fla

linkJogadores do Corinthians lamentam derrota no Maracanã

linkTravestis, chuva e correria marcam a chegada dos torcedores

blog BATE-PRONTO: O que fazer com Ronaldo?

tabela COPA LIBERTADORES - Tabela

som Território Eldorado - Flamengo 1x0

O Flamengo jogará pelo empate ou até mesmo por derrota de um gol de diferença, desde que balance as redes corintianas no Pacaembu.

"O Corinthians é uma das melhores equipes do Brasil, e foi um jogo muito complicado", disse o treinador. "O Flamengo está com os pés no chão, e sabe da força corintiana dentro do Pacaembu".

Rogério Lourenço também quer manter a marcação especial sobre Ronaldo, apesar da fase negativa do Fenômeno. "O Ronaldo é espetacular, um craque. Não quero fazer comentários sobre ele estar bem ou não [fisicamente], pois não diz ao meu respeito. Só sei que ele é um grande atleta."

O Flamengo deve adotar uma postura defensiva no Pacaembu, para tentar surpreender o Corinthians nos contra-ataques. "Temos de aprender a jogar desta maneira. O Flamengo antes se complicava porque atacava direto, sem se preocupar. Aqui no Maracanã soubemos atuar, mesmo com um homem a menos, e temos de fazer o mesmo em São Paulo."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.