Gilvan de Souza/Flamengo
Gilvan de Souza/Flamengo

Flamengo recebe Inter para manter clima de paz e seguir invicto no Brasileirão

Um dos líderes do campeonato, rubro-negro tem a volta de Paolo Guerrero após suspensão por doping

Estadao Conteudo

06 Maio 2018 | 07h14

Após trocar a crise e a pressão intensa por paz e redenção com a torcida, o Flamengo recebe o Internacional neste domingo, às 16 horas, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, para manter o bom ambiente e seguir invicto no Campeonato Brasileiro. O jogo será válido pela quarta rodada da competição.

Veja a tabela do Campeonato Brasileiro

+ Guerrero volta a ser relacionado pelo Flamengo

Leia mais notícias do Campeonato Brasileiro

Em três partidas na competição nacional, o Flamengo ostenta um empate na estreia contra o Vitória e duas vitórias nos jogos seguintes contra América-MG e Ceará. A invencibilidade aumenta para sete jogos, considerando os resultados da Copa Libertadores e a vitória por 1 a 0 sobre a Ponte Preta, pela Copa do Brasil.

O que trouxe tranquilidade de fato ao elenco rubro-negro foi a boa vitória por 3 a 0 sobre o Ceará na última rodada. Após deixar o Rio de Janeiro sob protestos e intimidação da torcida - Diego quase foi agredido - o time carioca fez as pazes com a torcida e o meia comemorou nos braços dos torcedores.

A ideia é, então, a permanência da tranquilidade com uma vitória, que garante também a liderança do torneio e aumenta a série invicta rubro-negra para oito partidas.

Escalado no time titular na última partida, Everton Ribeiro enfim ganhou uma chance com o técnico Maurício Barbieri e tem grandes chances de permanecer entre os 11 iniciais. Se ele ficar, Willian Arão vai para o banco de reservas e o Flamengo terá uma formação ofensiva, a mesma usada por Paulo César Carpegiani.

A grande novidade pode estar no banco de reservas. O centroavante peruano Paolo Guerrero, que não joga desde 19 de outubro de 2017, fez na Corta Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês) a defesa de sua suspensão por seis meses imposta pela Fifa e vive a expectativa de poder voltar aos gramados já que a punição por doping se encerrou na última quinta-feira.

No entanto, há muita cautela diante do possível retorno do atacante peruano. Como viajou para a Suíça para a sua defesa, Guerrero não treina há uma semana e o natural seria que o jogador não fosse utilizado. Além disso, a CAS pode acatar a apelação da Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.