Maurício Val/Divulgação - 11/2/2011
Maurício Val/Divulgação - 11/2/2011

Flamengo rechaça favoritismo em semifinal da Taça Guanabara

Mesmo com 100% de aproveitamento, time de Luxemburgo espera confronto imprevisível contra o Botafogo

AE, Agência Estado

18 de fevereiro de 2011 | 10h55

A delegação do Flamengo desembarcou na noite da última quinta-feira, no Rio, depois de o time vencer o Murici por 3 a 0, em Maceió, na quarta, e garantir vaga por antecipação na segunda fase da Copa do Brasil. Agora, a equipe mira o confronto com o Botafogo, no próximo domingo, às 16 horas, no Engenhão, pela semifinal da Taça Guanabara, o primeiro turno do Campeonato Carioca.

E, apesar de contar com Ronaldinho Gaúcho como trunfo e ter avançado às semifinais com 100% de aproveitamento na primeira fase, os jogadores da equipe e o técnico Vanderlei Luxemburgo rechaçaram o favoritismo diante do adversário, até pelo fato de o confronto ser um tradicional clássico.

"Nosso time está numa crescente. É muito bom conseguir no campeonato se manter 100% nessa primeira fase. O Botafogo também vem jogando bem o campeonato e agora vamos nos encarar nessa semifinal, e acho que a equipe que errar menos vai para a final", afirmou o lateral-direito Léo Moura durante o desembarque flamenguista no Rio.

Em seguida, o jogador fez questão de aliviar o peso do teórico favoritismo do Flamengo. "Não tem essa, é um clássico. Acho que as equipes têm de estar bem preparadas para jogar essa semifinal, jogar sempre no erro do adversário e tirar proveito disso", finalizou.

Luxemburgo, por sua vez, enfatizou: "Ter 100% de aproveitamento é importante, mas não adianta chegar lá e perder. É o momento do "pega para capar". Chegou a hora de enfrentarmos o campeão carioca, que tem um time de muita qualidade, com um grande treinador. Nós não somos o time da moda porque contratamos o Ronaldinho. Somos um time que está chegando para disputar com o Botafogo, que quase esteve na Libertadores e ficou na frente do Flamengo no último Brasileiro".

Para justificar o fato de que o Flamengo não pode ser considerado favorito, Luxemburgo lembrou de outro time, de menor expressão, que surpreendeu e fará a outra semifinal da Taça Guanabara contra o Fluminense. "Futebol é surpresa. O Boavista se classificou para a semifinal, ganhou do Nova Iguaçu fora de casa e não pediu favor a ninguém. Tem um bom time. Se passarmos para a final, encarar Boavista ou Fluminense será outra história", reforçou o treinador, negando que tenha preferência por atuar contra o Boavista em uma eventual decisão do primeiro turno.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.