Flamengo se desliga do Clube dos 13

O Flamengo se desligou hoje do Clube dos 13, alegando que não concorda com a maneira como a entidade está se portando no cenário do futebol brasileiro e com a "falta de transparência" em suas decisões. Outra alegação citada pelo Rubro-Negro em uma nota oficial foi a de que "se sentiu abandonado" pela direção do Clube dos 13, durante as investigações da CPI do Futebol, no Senado. O principal motivo, no entanto, pode ter sido a eleição do presidente do Botafogo, Mauro Ney Palmeiro, para um cargo na diretoria da entidade. Eis a íntegra da nota: "O Clube de Regatas do Flamengo vem a público informar, oficialmente, que, a partir desta data, não faz mais parte do "Clube dos 13". O Flamengo não concorda com os rumos que a entidade está dando ao futebol brasileiro, não se sente satisfeito com a política orientada pelo "Clube dos 13" quanto à falta de um calendário racional e bem direcionado para o futebol brasileiro, e não concorda com a falta de transparência nas decisões tomadas pela entidade. O Flamengo se sentiu abandonado pelo comportamento distante que a direção do "Clube dos 13" manteve durante os trabalhos da CPI do Futebol do Senado, quando não demonstrou nenhum interesse em defender os seus filiados que estavam sendo acusados e revirados internamente em seus mais sagrados direitos estatutários. Para culminar, o "Clube dos 13" realizou importante reunião para eleger sua Diretoria sem que o Flamengo tivesse sido sequer comunicado. Diante desses fatos, o Clube de Regatas do Flamengo não viu outra atitude a tomar que não fosse a sua saída da entidade. O Clube de Regatas do Flamengo informa, por fim, que, de hoje em diante, todos os assuntos relacionados a contratos e demais ações de interesse do Clube, que vinham sendo orientados e coordenados pelo "Clube dos 13", passarão para a responsabilidade da Diretoria do Flamengo."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.