Fábio Motta/AE
Fábio Motta/AE

Flamengo só empata contra o Barueri no Maracanã

Resultado (1 a 1) é bom para a equipe paulista, que fica entre os quatro melhores times do Brasileirão

Agencia Estado

22 de julho de 2009 | 22h31

Em mais uma noite de futebol sofrível do Flamengo, a equipe carioca não saiu de um empate por 1 a 1 com o Barueri nesta quarta-feira, no Maracanã, pela 13.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Val Baiano marcou seu nono gol pelo time paulista e assumiu a artilharia isolada da competição.

Veja também:

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

O Barueri alcançou a décima partida sem derrota e chegou aos 22 pontos, se mantendo entre os primeiros colocados. O Flamengo, com 17 pontos, continua caindo na tabela. A pressão sobre o técnico Cuca, depois de conquistar apenas três pontos de 12 possíveis, sendo nove disputados em casa, vai aumentar bastante e pode resultar na sua demissão a qualquer momento.

"Temos de manter a tranquilidade", pediu o centroavante Adriano. "O negócio é trabalhar ainda mais. A culpa é de todos, não apenas de Cuca." Já pelo Barueri, Márcio Careca lamentou a oportunidade clara de gol perdida no segundo tempo. "Tive a chance do jogo, mas faltou calma", admitiu o lateral-esquerdo. "Mas temos de comemorar este ponto."

A pobreza técnica dominou a primeira etapa. O Flamengo sofria para criar suas jogadas de ataque, principalmente por conta da ineficiência de Kléberson, que errava muitos passes e atrapalhava algumas boas possibilidades de ataque. Com isso, o time carioca ficava limitado às bolas lançadas para Adriano tentar o domínio e fazer o pivô.

O Barueri mostrava não se intimidar em atuar no Maracanã, mas atacava com cautela. Os paulistas tinham espaços suficientes para avançar até a entrada da área adversária, mas paravam diante da forte marcação de Aírton e das boas defesas de Bruno.

Foi assim em três oportunidades. Aos 25 minutos, Val Baiano se viu livre diante de Bruno e chutou forte, mas em cima do goleiro flamenguista. Franciscatti quase abre o marcador aos 37. Ele acertou lindo chute da intermediária e só não marcou porque Bruno foi buscar no ângulo.

Aos 45, Thiago Humberto tentou encobrir o goleiro rubro-negro, mas ele estava ligado e colocou a escanteio. A rigor, a única chance dos donos da casa surgiu aos 18. Jorbison foi à linha de fundo e cruzou para Kléberson cabecear. Renê resvalou na bola, que foi no travessão. Depois disso, mais nada para o pressionado Flamengo.

E nem bem o segundo tempo começou, a pressão aumentou ainda mais. Márcio Careca caiu pela esquerda e cruzou. Marlon cortou com o braço e o árbitro acertadamente marcou pênalti. Val Baiano cobrou bem e se isolou na artilharia da competição.

Mais na base do desespero do que pretendendo algum ganho tático, Cuca lançou Camacho e Bruno Paulo, outras jovens crias da base. A troca de Camacho por Jorbison, que fazia boa partida, não parecia a melhor opção. Já Bruno Paulo entrou bem no lugar do inexpressivo Fierro, que vinha mal na partida.

Aos 24, o Flamengo achou seu gol. Kléberson cobrou escanteio, Willians furou e Emerson apareceu com oportunismo para empatar. Mas o gol pouco serviu para injetar ânimo nos anfitriões. Afinal, vontade não faltava, mas sim qualidade técnica.

Márcio Careca ainda perdeu a chance de dar a vitória aos visitantes, ao chutar para fora totalmente livre diante de Bruno, aos 34. A última oportunidade do jogo surgiu graças à garra de Willians. O volante batalhou com a defesa adversária e chutou forte, de fora da área. A bola explodiu no poste direito de Renan.

Por fim, a torcida rubro-negra deixou o Maracanã pedindo a cabeça de Cuca, que foi para o vestiário sem conceder entrevista.

FLAMENGO 1 X 1 BARUERI

Flamengo - Bruno; Marlon (Erick Flores), Aírton e Ronaldo Angelim; Leonardo Moura, Willians, Kléberson, Fierro (Bruno Paulo) e Jorbison (Camacho); Emerson e Adriano. Técnico: Cuca

Barueri - Renê; André Luiz, Leandro Castan e Daniel Marques; Franciscatti, Ralf, Ewerton (Márcio Ran), Thiago Humberto (João Vitor), Márcio Careca; Val Baiano e Otacílio Neto (Flavinho). Técnico: Estevam Soares

Gols - Val Baiano, aos sete, de pênalti, e Emerson, aos 24 minutos do segundo tempo

Árbitro - Cláudio Mercante (PE)

Cartões amarelos - Marlon e Emerson (Flamengo); Ralf (Barueri)

Renda - R$ 589.196,00

Público - 27.952 pagantes (29.750 no total)

Local - Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.