Flamengo sonha com a Libertadores

Desde 1993 o Flamengo não disputa a Taça Libertadores, o que aumenta a importância da primeira partida da final da Copa dos Campeões contra o São Paulo, neste domingo. Torcedores e jogadores sonham com a repetição da façanha de Zico e seus companheiros, campeões mundiais em 1981. E, para isso, o caminho mais fácil é vencer a Copa, a competição mais curta entre as classificatórias para a Libertadores. Na luta pela realização do sonho rubro-negro, o meia Beto é uma das principais armas. Além de atravessar excelente fase, o jogador já atuou pela equipe paulista e passou todas informações sobre seu antigo clube para o técnico Zagallo. "Eles têm um time jovem e talentoso. Nossa tarefa será difícil, mas temos tudo para vencer." O lateral-esquerdo Cássio, com dores na coxa direita, ainda preocupa Zagallo e, caso não tenha condições de atuar, Marco Antônio deve substitui-lo. No lugar de Leandro Ávila, suspenso, entra Jorginho. Alessandro volta à lateral-direita. Apesar de ter de mudar a escalação da equipe, Zagallo mostrou-se confiante e otimista em relação ao confronto. Porém, alertou seus jogadores para a necessidade de estarem atentos a todos atletas adversários.A discussão com Leandro Ávila na partida contra o Cruzeiro, para o meia Petkovic, é "coisa do passado". O craque iugoslavo também pareceu confiante, principalmente, pela boa fase do elenco flamenguista. Trunfos - O goleiro Júlio César, o zagueiro Juan, os volantes Rocha, Reinaldo e Alessandro são as estrelas jovens do Flamengo. Revelados nas divisões de base do clube, são considerados trunfos por Zagallo. "Eles, melhor do que ninguém, sabem encarnar o espírito de luta." A perda do título para o Palmeiras, ano passado, foi citada pelos atletas como um exemplo do que deve ser esquecido. "Temos de nos superar para ganhar a vaga na Libertadores. Esta é nossa meta e nada pode atrapalhar", disse Júlio César.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.