Gilvan de Souza/Flamengo
Gilvan de Souza/Flamengo

Flamengo supera Boavista em Cariacica e conquista a Taça Guanabara

Rubro-negro fatura o primeiro turno do Campeonato Carioca com vitória por 2 a 0, no Espírito Santo

Estadão Conteúdo

18 Fevereiro 2018 | 19h42

A mais de 500 quilômetros do Rio, o Flamengo comemorou seu 21.º título da Taça Guanabara, o primeiro turno do Campeonato Carioca. Neste domingo, em Cariacica (ES), os rubro-negros deslancharam no segundo tempo, derrotaram o Boavista, por 2 a 0, no estádio Kleber Andrade, e se tornaram campeões.

+ TEMPO REAL - Boavista 0 x 2 Flamengo

+ Flamengo diz que Luso-Brasileiro ficará fechado por tempo indeterminado

Com a conquista merecida e invicta, o Flamengo selou classificação para a semifinal do Campeonato Carioca e a vantagem de jogar pelo empate para chegar à decisão da temporada - caso vença a Taça Rio, estará automaticamente na final do Estadual.

Os dois gols saíram no segundo tempo. Um deles foi contra, marcado pelo zagueiro Kadu Fernandes, aos 19 minutos. Depois, o placar acabou sendo completado por Vinícius Júnior, que teria dado um raspão em levantamento de Everton Ribeiro. O chamado gol "espírita", com nem o jovem flamenguista sabendo dizer se tinha resvalado na bola: "Sinceramente não sei, mas o importante é que a bola entrou e nosso time sagrou-se campeão".

Os dois times iniciam a Taça Rio, equivalente ao segundo turno, no próximo meio de semana. O Flamengo recebe o Madureira, na quarta-feira, enquanto o Boavista encara a Cabofriense, na tarde de quinta.

O JOGO

Mesmo sem poder usar o Maracanã e o Engenhão, o Flamengo se sentiu em casa no Espírito Santo. Apoiado pela torcida, o time dirigido por Paulo Cesar Carpegiani viu o adversário entrar em campo bastante organizado e dar trabalho no início de jogo, assustando em finalizações de Erick Flores e Leandrão.

Aos poucos, no decorrer do primeiro tempo, o Flamengo se soltou mais e conseguiu trocar passes chegando com tranquilidade ao campo de ataque. Diego e Kadu, goleiro do Boavista, travaram um duelo interessante. O meia flamenguista tentou em cobrança de falta e chute de fora da área, mas o camisa 1 do Boavista levou a melhor e fez duas grandes defesas. Quando o goleiro foi vencido, Kadu apareceu em cima da linha para evitar o gol.

Logo no começo do segundo tempo, o Flamengo criou uma chance clara para abrir o placar e chegou a tirar alguns gritos de gol das arquibancadas. Em uma blitz, Paquetá recebeu de Everton Ribeiro e finalizou em cima de Rafael. No rebote, o meia flamenguista cruzou e Henrique Dourado, na segunda trave, livre, testou para fora. Depois da pressão, o Boavista conseguiu equilibrar a partida e evitar o pior.

A pedido da torcida, Carpegiani colocou Vinícius Júnior em campo, aos 17 minutos. O treinador, no entanto, teve que ouvir gritos de "burro" vindo das arquibancadas atrás do banco de reservas por ter sacado Paquetá do jogo. Não demorou muito para que o barulho feito pela torcida do Flamengo mudasse para o grito de gol.

Aos 19 minutos, depois de levantamento de Diego, o zagueiro Réver tentou ajeitar de cabeça para o meio da área, mas a bola bateu nas duas canelas de Kadu e morreu no fundo das redes.

O Flamengo aproveitou a vantagem para ampliar o marcador, aos 32 minutos. Everton Ribeiro fez o lançamento, em cavadinha, por cima da defesa, e Vinicius Júnior apareceu de surpresa, nas costas da marcação, para dar um leve desvio, quase imperceptível.

Com gritos de "É campeão!" ecoando nas arquibancadas, foi só esperar o tempo passar e levantar a taça. Uma demonstração de que o Flamengo está em um patamar bem acima de seus principais concorrentes no Rio, como Fluminense, Vasco e Botafogo, nesse momento.

FICHA TÉCNICA

BOAVISTA 0 x 2 FLAMENGO

BOAVISTA - Rafael; Thiaguinho, Gustavo Geladeira, Kadu Fernandes (Elivelton) e Júlio César; Willian Maranhão, Douglas Pedroso, Fellype Gabriel (Claudio Maradona) e Erick Flores; Lucas e Leandrão (Tartá). Técnico: Eduardo Allax

FLAMENGO - César; Pará (Rodinei), Réver, Rhodolfo e Renê; Cuéllar (Jonas), Diego e Éverton Ribeiro; Lucas Paquetá (Vinícius Júnior), Everton e Henrique Dourado. Técnico: Paulo César Carpegiani.

GOLS - Kadu Fernandes (contra), aos 19, e Vinícius Júnior, aos 32 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Rodrigo Nunes de Sá.

CARTÕES AMARELOS - Douglas Pedroso, Willian Maranhão e Erick Flores (Boavista); Henrique Dourado (Flamengo)

RENDA - R$ 1.352.600.

PÚBLICO - 15.587 pagantes (17.787 total).

LOCAL - Estádio Kleber Andrade, em Cariacica (ES).

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.