Marcos de Paula/Estadão
Marcos de Paula/Estadão

Flamengo supera o Internacional e pula para a sétima posição no Brasileirão

Clube carioca dá um salto na tabela e alcança o próprio rival do Sul

Leonardo Maia, Agência Estado

10 de outubro de 2013 | 23h25

RIO - A reta final do Campeonato Brasileiro promete ser uma gangorra como nunca antes vista na história dos pontos corridos. O Flamengo derrotou o Internacional por 2 a 1, nesta quinta-feira, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, e saltou de 14.º lugar para sétimo e imediatamente passou a olhar para cima da tabela de classificação. O time rubro-negro tem 37 pontos, os mesmos do rival colorado, e o time gaúcho começa a se preocupar com a turma que vem de baixo, da luta contra a degola. Parece ilógico, mas não é. Com uma vitória nos últimos seis jogos, a equipe comandada interinamente por Clemer caiu para a oitava posição.

Do sexto ao 17.º colocado a diferença é de cinco pontos. São quatro times com 37, três com 36 e três com 34. O Vasco, que abre a zona temida, tem 32. Nesse grupo mais emaranhado que rolo de barbante, quem perder duas seguidas estará com a corda no pescoço. Quem vencer duas seguidas começa a flertar com a faixa de classificação para a Copa Libertadores. "Agora podemos até olhar um pouquinho mais para cima, mas ainda temos que nos afastar mais da parte de baixo", disse o goleiro Felipe, um dos heróis rubro-negros da noite, com três defesas críticas que permitiram ao Flamengo acessar a primeira metade da tabela de classificação pela primeira vez.

Sob o comando de Jayme de Almeida, o time rubro-negro ainda não perdeu, com três vitórias e dois empates. "Mudamos de atitude (com a chegada do Jayme). Ele nos alertou sobre a importância desses três pontos. Temos que ser inteligentes como hoje e aprender a ganhar de 1 a 0, de 2 a 1", ensinou o goleador Hernane, que fez seu nono gol no Maracanã.

O time da casa, que contou com apoio de um bom público, chegou a abrir 2 a 0 no marcador, mas passou um sufoco tremendo na partida, o que não parecia ser a tendência no primeiro tempo. Em um duelo frio, sem vibração, foram poucas as chances nos 45 minutos iniciais. Chicão falhou e Otávio parou em grande defesa de Felipe. Pouco depois, Leo Moura roubou a bola no ataque e aproveitou o passe de Paulinho e a ajeitada magistral de Elias para tocar no canto baixo de Muriel, em um belo gol coletivo, aos 28.

Se não sofreu maiores sustos até o intervalo, Felipe justificou o contra-cheque na segunda etapa. O Internacional pressionou do primeiro minuto até o apito final. Com esporádicas e perigosas estocadas dos anfitriões nos contragolpes. Foi assim que o segundo gol surgiu, em nova roubada ofensiva. Paulinho tocou para Leo Moura e o cruzamento perfeito encontrou Hernane, que precisou apenas de um toque para ampliar, aos 26 minutos. Mas vencer com tranquilidade não é uma arte rubro-negra. Aos 36 minutos, D''Alessandro cruzou e Rafael Moura, que acabara de entrar, testou para as redes. Felipe fez defesas fantásticas em chutes de Leandro Damião e de Gabriel, este último nos acréscimos.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 2 x 1 INTERNACIONAL

FLAMENGO - Felipe; Leonardo Moura, Chicão, Frauches (Fernando) e João Paulo; Amaral, Luiz Antônio, Elias e André Santos (Gabriel); Paulinho e Hernane (Val). Técnico: Jayme de Almeida.

INTERNACIONAL - Muriel; Gabriel, Jackson, Juan e Fabrício; Ygor, Willians, Otávio (Alex Santana) e D''Alessandro; Caio (Rafael Moura) e Leandro Damião. Técnico: Clemer (interino).

GOLS - Leonardo Moura, ao 28 minutos do primeiro tempo; Hernane, aos 26, e Rafael Moura, aos 37 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Chicão (Flamengo); Willians e Jackson (Internacional).

ÁRBITRO - Raphael Claus (SP).

RENDA - R$ 634.015,00.

PÚBLICO - 19.829 pagantes (24.864 no total).

LOCAL - Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoFlamengoInter

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.