Twitter/ @PaparazzoRN
Twitter/ @PaparazzoRN

Criança ferida: torcedores da Católica imitam macaco e atiram pedras e sinalizador em flamenguistas

Um torcedor-mirim do time rubro-negro foi atingido por uma pedra, de acordo com relatos nas redes sociais, e ficou machucado; a partida era válida pela Libertadores

Redação, O Estado de S.Paulo

28 de abril de 2022 | 22h08
Atualizado 29 de abril de 2022 | 10h42

A vitória do Flamengo sobre a Universidad Católica, no Chile, ficou marcada por mais uma sequência de atos racistas e agressões à torcida brasileira. Rubro-negros que acompanharam o duelo no Estádio San Carlos de Apoquindo, em Santiago, foram alvos de torcedores chilenos. Em um dos vídeos postados nas redes, é possível ver um torcedor da Universidad Católica atirando na direção do local destinado aos flamenguistas um sinalizador. Também há relatos de ataques com pedras e garrafas. Uma criança foi atingida por uma pedra e ficou com o rosto ferido, segundo relados das redes.

Os episódios foram tensos e chamaram a atenção de representantes da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), que informou ao Estadão que todos os casos dessas naturezas são apuradas.

Somente nesta semana, três casos de racismo e agressões foram observadas contra torcedores de equipes brasileiras. Na terça-feira, um argentino foi detido em São Paulo após imitar um macaco durante o jogo entre Corinthians e Boca Juniors. Na quarta, palmeirenses foi alvos de racismo por parte de um torcedor do Emelec, no Equador.

Até o momento, a Conmebol não anunciou qualquer tipo de punição aos clubes e torcedores que cometeram injúria racial e qualquer outro tipo de agressão ao longo desta edição da Copa Libertadores. Mas disse que está investigando.

FLAMENGO PEDE PROVIDÊNCIAS

O Flamengo se manifestou, por meio de suas redes sociais, para pedir que medidas efetivas sejam tomadas por clubes e Conmebol diande da escalada de casos de racismo contra torcedores brasileiros ao longo da atual edição da Copa Libertadores.

"Na noite desta quinta-feira, no estádio San Carlos de Apoquindo, em Santiago, no Chile, aconteceram cenas lamentáveis de racismo, lançamento de pedras, garrafas e sinalizadores (uma criança foi ferida) da torcida adversária em direção aos torcedores rubro-negros, durante a partida entre Universidad Católica e Flamengo, pela 3ª rodada da fase de grupos da Libertadores. Não aguentamos mais isso! Medidas severas precisam ser tomadas", afirmou em nota o clube carioca. Por ora, or feridos não foram identificados.​

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.