Divulgação
Divulgação

Flamengo vacila e sofre virada do Resende por 3 a 2 na Taça Rio

Resultado puniu uma péssima atuação do time rubro-negro na segunda etapa, no Engenhão

Leonardo Maia, Agência Estado

14 de março de 2013 | 00h18

RIO - A caminhada do Flamengo na Taça Rio começou muito mal. Como se não bastasse perder para um time pequeno, o time de Dorival Júnior conseguiu perder para o Resende depois de estar vencendo por 2 a 0. O resultado final de 3 a 2 puniu uma péssima atuação na segunda etapa e premiou a coragem e visão de jogo do técnico Eduardo Allax, do time do Sul Fluminense.

Depois de ser amplamente dominado no primeiro tempo, quando o Flamengo abriu vantagem e só não marcou mais gols por excesso de confiança e pouca preocupação em ampliar o marcador, o técnico Eduardo Allax mudou o panorama da partida com duas substituições. Kim e Robert entraram no intervalo e ajudaram a reverter um jogo que parecia decidido.

Os flamenguistas podem reclamar de que o terceiro gol do Resende, de Dudu, foi marcado em posição irregular. Ou podem chiar por causa de dois pênaltis em Alex Silva. Mas os maiores culpados pela inesperada derrota foi o excesso de confiança.

O Flamengo, portanto, fica zerado no Grupo B da Taça Rio, quando as equipes se enfrentam dentro da própria chave. A equipe de Dorival Júnior, que ficou oito jogos invicta para começar o Estadual, conheceu sua segunda derrota seguida. O Resende venceu apenas a segunda partida no torneio, em nove jogos.

"O primeiro tempo o time teve pegada. No segundo afrouxamos na marcação e eles viraram. Muito fácil explicar", comentou o zagueiro Alex Silva, que teve a oportunidade de ser titular pela primeira vez no ano e falhou no segundo gol dos visitantes.

E serão 10 dias para os rubro-negros amargarem essa dor de cabeça e remoer seus erros, pois só voltam a campo no dia 23, contra o Boavista. O Resende, no mesmo dia, recebe o Macaé. "Ficaremos 10 dias sem jogar e só lembrando desse jogo", bufou o goleiro Felipe.

No primeiro tempo, com a velocidade de Rafinha e a boa movimentação de Rodolfo - que barrou Carlos Eduardo -, o Flamengo passeou. Chegou com facilidade aos 2 a 0, gols de Hernane, de cabeça, e Elias, em belo chute de fora da área. Jogando melhor, o time tive chances para deixar o placar ainda mais dilatado.

O castigo veio rápido, com gols de Robson, que acabara de entrar em campo, e o outro de Elias, em falhas de González e Alex Silva. Dorival tentou reverter o cenário e lançou mão de todos os seus meias no banco: Gabriel, Cleber Santana e Carlos Eduardo. Retomou domínio territorial, mas sem encontrar os mesmos espaços de antes.

O gol que consolidou a zebra surgiu a bola parada. Marcel alçou na área e Duda apareceu por trás da defesa, um pouco adiantado, e resvalou para as redes.

FLAMENGO 2 x 3 RESENDE

FLAMENGO - Felipe; Leonardo Moura, González, Alex Silva e João Paulo; Cáceres (Carlos Eduardo), Ibson (Cleber Santana), Elias e Rodolfo (Gabriel); Rafinha e Hernane. Técnico: Dorival Júnior.

RESENDE - Mauro; Filipe Souza, Dudu, Admílton e Thiago Silva (Marcelo); Leo Silva, Denilson (Kim), Hiroshi e Marcel; Leo (Robert) e Elias. Técnico: Eduardo Allax.

GOLS - Hernane, aos 23, Elias (Fla), aos 31 do 1º tempo. Robson, aos 4, Elias (Resende), aos 16, Dudu, aos 23 do 2º tempo.

CARTÕES AMARELOS - Rodolfo, Cáceres. Filipe Souza, Dudu, Denílson.

ÁRBITRO - Maurício Machado Júnior.

RENDA - 1.413 pagantes.

PÚBLICO - Não disponível.

LOCAL - Estádio Olímpico João Havelange (Engenhão), no Rio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.