Flamengo vence Corinthians por 4 a 3

Quatro minutos de desatenção privaram o Corinthians de uma vitória histórica sobre o Flamengo, neste domingo, no Maracanã. O time paulista conseguira virar o placar de 2 a 0 para 3 a 2, com um poder de recuperação surpreendente. Mas acomodou-se no final e permitiu a primeira vitória flamenguista no Torneio Rio-São Paulo, por 4 a 3. Com o resultado, a equipe dirigida por Carlos Alberto Parreira deixou a zona de classificação: caiu de terceiro para quinto lugar. O jogo, sob intenso calor, levou pouca gente ao Maracanã e valeu a pena pela quantidade de gols e chances criadas pelos dois times. O Corinthians começou em ritmo lento. Logo aos 5 minutos, Scheidt derrubou Juninho dentro da área. Leandro Machado cobrou bem o pênalti e abriu o placar. O meio-de-campo do Corinthians falhava na ajuda à defesa e Juninho, o melhor em campo, tinha liberdade para tentar tabelas e a todo instante dava trabalho a Dida. Completamente envolvido pelo toque rápido do adversário, o Corinthians levou o segundo gol aos 19 minutos. Mais uma vez Juninho esteve em ação: deu um passe preciso para Leandro Machado, que finalizou com categoria, fazendo 2 a 0. Desenhava-se uma goleada carioca. Até que o Corinthians acordou. Deivid e Vampeta passaram a acertar a posição em campo, Ricardinho apareceu mais no jogo e, aos 35 minutos, Leandro recebeu a bola de Deivid e diminuiu. O Corinthians voltou para o segundo tempo com mais empenho e bem arrumado taticamente. Tinha o domínio da partida e, aos 13 minutos, Ricardinho deixou Gil diante do goleiro Júlio César. O atacante concluiu o lance com chute cruzado e certeiro: 2 a 2. Em seguida, o zagueiro Fernando foi expulso por jogo violento. Com um jogado a mais em campo, o Corinthians tirou proveito da instabilidade do Flamengo e fez o terceiro. Rogério deu um drible desconcertante em Anderson e cruzou da direita para cabeçada com estilo de Deivid, aos 28 minutos. Uma virada maravilhosa e a impressão de que o time paulista estava prestes a aplicar uma goleada. Mas, prevaleceu o imponderável, como diria Parreira após o jogo. Aos 29 minutos, Juan escorou e empatou, depois de um rebote de Dida em chute de Andrezinho. E aos 33, Roma, em outro passe de craque de Juninho, definiu a vitória do Flamengo. O Corinthians pagava o preço pela desatenção, em dois lances isolados. O que ofuscou o bom desempenho da equipe na maior parte do tempo. Já nos descontos, Scheidt, também por falta desleal, recebeu cartão vermelho.

Agencia Estado,

03 Março 2002 | 19h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.