Flamengo vence o Grêmio e é campeão brasileiro de 2009

David e Ronaldo Angelim fazem os gols do triunfo por 2 a 1 no Maracanã; time encerra jejum de 17 anos

André Rigue - Enviado especial, estadao.com.br

06 de dezembro de 2009 | 18h59

Marcos de Paula/AE

Adriano, Gil e Leonardo Moura comemoram a conquista do título com volta olímpica no Maracanã

VEJA TAMBÉM:
\"link\"ESPECIAL: A volta ao topo
\"link\"Jogo difícil não surpreendeu Bruno
\"link\"Andrade: 'Provei competência'
\"link\"Decisivos, zagueiros celebram gols
\"link\"Adriano admite que pode sair
\"link\"Fla derruba tese da 'organização'
\"link\"De acabado, Pet perto de ser o craque
\"link\"Sangue dos morros, Adriano é estrela
\"link\"Andrade conquista o seu sexto título
\"link\" Arrancada no 2.º turno levou ao título
\"audio\" GOLS - Ouça na Eldorado/ESPN
\"especial\" BATE-PRONTO - É penta ou hexa?
\"especial\" CHARGE - O novo dono da taça
\"foto\" FOTOS - A última rodada
\"especial\" MASCOTES - Papel de parede dos times
\"lista\" Tabela | \"tabela\" Classificação
\"especial\" BRASILEIRÃO - Mais da competição
\"especial\" Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão
RIO - Depois de 17 anos, o torcedor do Flamengo voltou a comemorar um título nacional. Numa tarde de domingo memorável no estádio do Maracanã, o time carioca derrotou o Grêmio por 2 a 1, e terminou o Campeonato Brasileirão com 67 pontos - dois a mais do que o Internacional, que bateu o Santo André e acabou com o vice.

A campanha do Flamengo no campeonato foi surpreendente. Depois de um primeiro turno cheio de problemas, a equipe encontrou o caminho das vitórias. O técnico Andrade, que assumiu o lugar de Cuca em julho, foi um dos grandes nomes do rubro-negro ao lado do atacante Adriano e do meia Petkovic.

O Rio de Janeiro não ganhava um título nacional havia nove anos. A conquista do Flamengo ainda acabou com uma hegemonia do Estado de São Paulo, que havia ganhado as últimas cinco edições do Brasileirão. No total, os cariocas somam agora 12 taças, contra 17 dos paulistas.

O jogo deste domingo colocou à prova o coração do torcedor rubro-negro. Apesar de entrar com apenas três titulares, o Grêmio deu muito trabalho no primeiro tempo. O time gaúcho se aproveitou do nervosismo rubro-negro para abrir o placar aos 21 minutos, com Roberson, que teve liberdade após escanteio para finalizar na área.

O Flamengo sentiu o gol e demonstrou afobação. Mesmo assim, o empate ainda foi conquistado na etapa inicial. Aos 29 minutos, Petkovic cobrou escanteio. Zé Roberto e Adriano não conseguiram finalizar. A bola sobrou para o zagueiro David, que encheu o pé no canto para marcar - David substituiu Álvaro.

Na volta para o segundo tempo, uma situação inusitada. Os cerca de dois mil torcedores gremistas passaram a torcer pelo Flamengo. E a torcida carioca, por sua vez, gritou "Grêmio" no retorno do time gaúcho - tudo pelo motivo de o Inter estar vencendo o Santo André e conquistando o titulo com o empate no Maracanã.

O Flamengo apresentou mais atitude no segundo tempo e sufocou o Grêmio. O gol da virada surgiu aos 24 minutos da etapa final. Em cobrança de escanteio de Petkovic, o zagueiro Ronaldo Angelim apareceu bem colocado e desviou de cabeça para o fundo da meta de Marcelo Grohe.

Com 2 a 1 no marcador, a torcida rubro-negra foi ao delírio e iniciou a festa de comemoração do título ainda no decorrer da partida. Ao apito final, os jogadores se abraçaram e foram comemorar o titulo com os torcedores. O Maracanã tremeu de alegria com um único coro: "é campeão".

 FLAMENGO

2

 GRÊMIO

1

 Bruno; Leonardo Moura, David    , Ronaldo Angelim e Juan; Airton, Toró (Everton), Willians     e Petkovic (Fierro); Zé Roberto (Kléberson) e Adriano.

 Técnico: Andrade

 Marcelo Grohe    ; Mário Fernandes, Léo e Willian Thiego; Fábio Santos, Adílson     (Mithyue), Douglas Costa    , Túlio e Lúcio    ; Maylson e Roberson (Bergson).

 Técnico: Marcelo Rospide

 Gols: Roberson, aos 21, e David, aos 29 minutos do primeiro tempo; Ronaldo Angelim, aos 24 minutos do segundo tempo; Público: 78.639 pagantes (84.848 total); Renda: R$ 2.030.430,00; Árbitro: Héber Roberto Lopes (PR); Estádio: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.