Flamengo vence Santos no Maracanã e volta ao G-4

Adriano marcou, Bruno pegou dois pênaltis e o Flamengo venceu o Santos no Maracanã por 1 a 0, neste sábado, pela 33.ª rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado deixou o time carioca em terceiro na tabela, com 54 pontos. Para terminar a rodada na posição, o time carioca terá de torcer por derrotas de Atlético-MG, Internacional e Cruzeiro neste domingo.

ANDRÉ RIGUE, Agencia Estado

31 de outubro de 2009 | 21h20

Já o Santos completou o quinto jogo sem vitória e ocupa apenas o 13.º lugar na tabela. Com 42 pontos, o time briga por uma vaga na Copa Sul-Americana de 2010. O Atlético-PR, adversário direto na luta com os santistas pela vaga, caiu diante do Avaí por 2 a 0 e permaneceu com 40 pontos, em 14.º lugar.

Neste sábado, o Flamengo novamente contou com a força de sua fanática torcida, que lotou o Maracanã. O time contou ainda com a bola aérea para conseguir marcar o gol da vitória, logo aos 6 minutos do primeiro tempo. Em cruzamento de Léo Moura pela direita, Adriano ganhou de Pará e testou com força para as redes.

Adriano chegou ao 17.º gol no campeonato e se igualou a Diego Tardelli, do Atlético-MG, que era o líder isolado da artilharia. "O importante é o trabalho do grupo. Quando o grupo está bem, é consequência eu fazer o gol. O apoio da torcida também é muito importante para este momento", analisou o Imperador.

O Santos jogou no primeiro tempo sem Madson e com três volantes no meio-campo (Rodrigo Souto, Germano e Rodrigo Mancha). A criação ficou por conta de Paulo Henrique Lima. Aos 20 minutos, o meia foi derrubado na área por Aírton: pênalti. Na cobrança da infração, ele bateu no canto esquerdo, mas Bruno fez a defesa.

"Contra o Botafogo, o Bruno pulou no canto esquerdo também [cobrança de Lúcio Flávio]. Achei que ele pularia no outro canto, mas errei", disse Paulo Henrique no intervalo.

Vanderlei Luxemburgo, em seu jogo de número 300 no Santos, só foi mudar o esquema tático no segundo tempo. O time melhorou e passou a criar um pouco mais quando contou com as entradas dos meias Felipe Azevedo e Madson. No entanto, os contra-ataques do Flamengo assustaram. Aos 17 minutos, Adriano recebeu e num forte chute acertou a trave de Felipe.

O Santos teve uma nova chance de empatar aos 27 minutos, em novo pênalti, cometido por Álvaro sobre André. Paulo Henrique novamente foi para a cobrança. Desta vez, ele chutou no meio, mas Bruno voltou a pegar, agora com os pés. O goleiro do Flamengo teve o nome gritado por mais de 80 mil torcedores e deixou o campo como herói.

"Aconteceu de eu perder outro pênalti", lamentou Paulo Henrique ao final do duelo. "Perder dois pênaltis mexe bastante, mas espero que no próximo jogo eu possa melhorar. O Luxemburgo disse que confia em mim e que eu bateria outro pênalti se tivesse ocorrido".

O Santos tentará se reabilitar na competição no próximo sábado, contra o Naútico, no Pacaembu. O Flamengo entrará em campo no domingo para enfrentar o Atlético-MG, no Mineirão, em uma briga direta pelo título e por uma vaga no G-4.

Ficha Técnica:

Flamengo 1 x 0 Santos

Flamengo - Bruno; Leonardo Moura, Álvaro, Ronaldo Angelim e Juan; Maldonado, Airton, Willians (Toró) e Petkovic (Fierro); Zé Roberto (Welinton) e Adriano. Técnico: Andrade.

Santos - Felipe; Pará, Adaílton, Eli Sabia e Triguinho (Léo); Rodrigo Souto, Germano, Rodrigo Mancha (Felipe Azevedo) e Paulo Henrique; André e Jean (Madson). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Gol - Adriano, aos 6 minutos do primeiro tempo.

Cartões amarelos - Leonardo Moura, Álvaro, Ronaldo Angelim, Maldonado (Flamengo); Adaílton, Triguinho, Léo e Germano (Santos).

Árbitro - Nelson Nogueira Dias (PE).

Renda - R$ 1.500.110,00.

Público - 77.063 pagantes (80.560 no total).

Local - Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.