Flamenguista Obina pára seis meses devido à lesão no joelho

O atacante Obina poderá ficar fora dos gramados por até seis meses, de acordo com o médico do Flamengo e da seleção, José Luiz Runco. No exame de ressonância magnética realizado no início da tarde desta segunda-feira ficou constatado que o jogador teve um rompimento no ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo, contusão semelhante ao do atacante Nilmar, do Corinthians, e Ricardo Oliveira, do Milan.?Ontem [domingo] desconfiei da gravidade, mas não quis falar nada para não alarmar?, disse Runco. O jogador fraturou o local logo no início do clássico com o Vasco pela semifinal da Taça Guanabara, primeiro turno do Estadual do Rio, ao marcar o gol da equipe da Gávea, aos 2 minutos do primeiro tempo. "O tempo médio de recuperação é de seis meses. Mas, tem jogadores que se recuperam com a metade dele?, acrescentou o médico.Runco citou o ex-meia do Flamengo Felipe Gabriel como um exemplo de que a recuperação pode ocorrer em três meses. A cirurgia no joelho de Obina foi marcada para a próxima quinta-feira e ele será operado em um hospital do Méier, na zona norte, mesmo local onde Nilmar e o lateral-direito Cafu, do Milan, foram tratados.Obina tentou mostrar ânimo, apesar da gravidade do problema. Recordou que no momento da contusão sentiu muita dor, tanto que não conseguiu se levantar para comemorar o gol flamenguista. E destacou que, se pudesse voltar no tempo, teria dado o chute para marcar novamente, mesmo sabendo o desfecho. ?Não trocaria o gol para não estar lesionado. Ali ajudei o time e daqui a pouco estarei pronto para jogar novamente?, disse o atacante.Com a vitória nos pênaltis sobre o arqui-rival Vasco por 3 a 1 - o confronto terminou empatado por 1 a 1 no tempo regulamentar -, o Flamengo decidirá o título da Taça Guanabara contra o Madureira, que passou pelo América. Sem Obina, o treinador Ney Franco terá à disposição os atacantes Roni e Souza, que foram contratados no início da temporada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.