Florença teme clássico com Roma

A confirmação do clássico Fiorentina x Roma para a segunda-feira, dia 9, leva preocupação a Florença. A partida, inicialmente marcada para a tarde de domingo, foi transferida para as 15 horas do dia seguinte, para evitar tumultos entre torcidas e para desestimular a viagem de muitos romanos para a capital da Toscana. A alteração, no entanto, desagrada a comerciantes e provocará mudanças na rotina de algumas escolas da região. Lojistas e empresários de Campo de Marte, bairro em que está localizado o estádio Artemio Franchi, temem problemas na segunda-feira em função da grande movimentação e por eventuais confrontos entre facções rivais. As escolas também anunciaram que haverá aulas apenas no período da manhã. À tarde, a meninada ficará em casa, para fugir da confusão. A polícia de Florença voltou a afirmar que não vai permitir a presença, em volta do estádio, de ninguém que não tenha ingresso para o jogo. Os torcedores da Roma pretendiam montar caravanas e levar até 10 mil pessoas para ver a líder do campeonato em ação. Mas terão de se contentar com os 3 mil bilhetes que lhes foram reservados. Até jogadores entraram na campanha para pedir calma aos "tifosi". O zagueiro Aldair, há uma década titular da Roma, sugeriu que a torcida tenha bom senso. "Quem não conseguir entrada, fique em casa e veja televisão", sugeriu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.