Flu ameaça pedir anulação da final

O vice-presidente de Futebol do Fluminense, Marcelo Penha, ameaça pedir na Justiça a impugnação da partida contra o Flamengo, em que seu clube foi derrotado nos pênaltis e perdeu o título do primeiro turno do Campeonato Carioca, por causa da possível escalação irregular do volante Leandro Ávila. O jogador atuou amparado por uma liminar, já que foi expulso na partida pela semifinal, contra o Vasco, e não cumpriu a suspensão automática como determina o Código Brasileiro Disciplinar de Futebol (CBDF). Penha considerou falha alegação do Flamengo para conseguir a liberação de Ávila. O dirigente explicou que apesar do regulamento do Carioca prever que nenhum atleta pode terminar um turno sem ser julgado pelo tribunal, o que aconteceu com o volante não pode se sobrepor a "leis superiores". "Um regulamento não pode se impor ao CBDF, mas vou analisar uma fundamentação para decidir se entrarei ou não na Justiça", disse Penha. O vice-presidente de Futebol Tricolor admitiu também a hipótese de pedir, além da anulação da partida, a realização de um novo jogo, porém admitiu que este recurso não deve ser utilizado. Se o Fluminense conseguir a impugnação do confronto, o Flamengo perde os pontos da partida e o Tricolor será declarado o campeão do turno. O atacante Magno Alves, responsável pela perda do pênalti que deu o título aos rubro-negros, considerou que todos os jogadores são culpados pela derrota da equipe. Para o jogador, o momento agora é de pensar no segundo turno e esquecer o insucesso desta primeira fase da competição. Antes do treinamento de hoje, o técnico Valdir Espinosa reuniu a equipe para tentar animar os jogadores. O treinador procurou mostrar que, apesar de não terem sido campeões, o time tem todas às condições de sair vencedor no returno. Espinosa ainda frisou que todo o elenco precisa manter a tranqüilidade para que o desempenho da equipe não seja prejudicado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.