Flu cai diante de lanterna e corre risco de perder ponta

Irreconhecível no primeiro tempo, o líder Fluminense foi derrotado em casa, neste sábado, pelo lanterna do Campeonato Brasileiro, Atlético-GO, por 2 a 1, em Volta Redonda. Foi apenas a segunda derrota do time tricolor na competição, mas a equipe pode perder a liderança neste domingo, caso o Atlético-MG vença o Náutico, em Recife. O Atlético-GO venceu apenas sua quarta partida em toda a competição e agora está empatado com o Palmeiras, com 20 pontos (perde pelo número de vitórias).

TIAGO ROGERO, Agência Estado

15 de setembro de 2012 | 21h01

Antes do início da partida (com atraso, porque faltou luz no estádio), 36 pontos separavam as duas equipes. Não foi a primeira vez que o último colocado tirou pontos do Flu neste Brasileirão. Na 21ª rodada, o Fluminense vencia o Figueirense, então lanterna, por 2 a 0, em Santa Catarina, mas levou o empate da equipe catarinense. Neste sábado, mesmo com a pressão na segunda etapa, a equipe carioca não conseguiu evitar a derrota.

O grande nome do jogo foi o goleiro Márcio, do Atlético-GO. Fez pelo menos três defesas muito difíceis. "Uma vitória que nos dá força para continuar lutando contra o rebaixamento", disse.

O meia Thiago Neves estava visivelmente abatido. "O Campeonato Brasileiro é difícil. Eles vieram, fizeram o primeiro gol e se fecharam. Mas também não jogamos o que vínhamos jogando. Nos dois últimos jogos, só nos defendemos. Contra a Portuguesa também foi assim, mas vencemos. Mas uma hora ia acontecer, perderíamos. Agora, temos

de levantar a cabeça", disse.

O JOGO - O Fluminense entrou em campo desatento. Por muito pouco, o Atlético-GO não abriu o placar logo no começo do jogo. Graças a Gum. Aos 4 minutos, depois de erro da defesa tricolor, Patric ganhou de Leandro Euzébio e entrou na área. Bateu, mas a bola explodiu na perna de Gum, que deu um carrinho salvador.

O Fluminense melhorou um pouco e até chegou a pressionar, mas sem objetividade. Aos 16, Thiago Neves fez falta em Dodó, na entrada da área. Na cobrança, Danilinho rolou para Diego Giaretta. O lateral-esquerdo pegou muito bem na bola, que só foi parar dentro do gol, no ângulo.

Thiago Neves quase empatou o jogo aos 27. Depois de receber passe dentro da área, o meia limpou e bateu forte, colocado, mas Márcio fez bela defesa. O Fluminense voltou a pressionar, e o Atlético-GO tentou explorar os contra-ataques. E foi em um deles que Cavalieri salvou o Flu, aos 40, após chute de Marcos, e mandou para escanteio.

Na cobrança, o Atlético-GO marcou o segundo. Marcos cobrou na cabeça de Reniê, que cabeceou para o alto e conseguiu encobrir o goleiro do Fluminense.

No segundo tempo, o Fluminense aumentou a pressão. Aos 7, Márcio fez linda defesa após cabeceio de Thiago Neves. Aos 19, Michael diminuiu. Após ótimo chute de Jean, o lateral Marcos cortou quase em cima da linha, mas a bola sobrou para Michael, com o gol vazio, que não perdoou.

Jean quase empatou aos 27, em cobrança de falta. Dois minutos depois, o goleiro Márcio novamente salvou o Atlético-GO, desta vez em bola cabeceada por Gum. O time tricolor continuou pressionando, mas, à medida em que o tempo passava, jogadores e torcida ficaram nervosos, e o gol não saiu. Márcio ainda teve tempo de fazer mais uma ótima defesa aos 47, depois de linda bicicleta de Michael.

FICHA TÉCNICA:

FLUMINENSE 1 X 2 ATLÉTICO-GO

FLUMINENSE - Diego Cavalieri; Bruno, Gum, Leandro Euzébio e Carlinhos (Wallace); Edinho, Jean, Rafael Sobis e Thiago Neves; Wellington Nem e Samuel (Higor). Técnico: Abel Braga.

ATLÉTICO-GO - Márcio; Marcos, Gustavo, Reniê e Diego Giaretta; Pituca, Dodó, Ernandes e Danilinho (Carlos, depois Gilson); Diogo Campos (Marino) e Patric. Técnico: Artur Neto.

GOLS - Diego Giaretta, aos 17, e Reniê, aos 42 minutos do primeiro tempo; Michael, aos 19 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Márcio Chagas da Silva (RS).

CARTÃO AMARELO - Marcos, Danilinho, Diego Giaretta, Marino e Pituca (Atlético-GO); Edinho (Fluminense).

RENDA - R$ 114.675,00.

PÚBLICO - 6.340 pagantes.

LOCAL - Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.