Flu chia de mau tratamento em Jundiaí

O clima de cordialidade entre as diretorias do Fluminense e do Paulista acabou. O presidente tricolor, Roberto Horcades, reclamou nesta quinta-feira, com veemência, do tratamento recebido pela delegação carioca antes e durante o jogo de quarta-feira, quando o clube das Laranjeiras foi derrotado por 2 a 0, na primeira partida da final da Copa do Brasil. O presidente do Fluminense contou que a delegação deixou Campinas em direção a Jundiaí por volta de 19h20 e somente chegou ao local da partida às 20h50, num trajeto feito em 50 minutos. "Os batedores fizeram de propósito um caminho em que o ônibus não passava", declarou Roberto Horcardes, para em seguida prosseguir com as críticas. "Dentro do estádio, a diretoria tricolor foi colocada num pulgueiro, com a torcida adversária próxima da gente". Durante o desabafo, o dirigente chegou a afirmar que, na segunda partida da final, quarta-feira, em São Januário, colocaria uma escolta para conduzir a delegação do Paulista até a Maré ou ao Complexo do Alemão, duas das favelas mais perigosas do Rio. Mas, depois, voltou atrás. "Vamos ensinar como se atende bem. Mas lá não tem ninguém bonzinho". Apesar do tom mais ameno de Horcades na tarde desta quinta, outros dirigentes do Fluminense deixavam claro que os ânimos entre os dois clubes continuam acirrados. Eles, no entanto, preferiram evitar declarações públicas. Alheio à polêmica, o técnico Abel Braga já pensa na "grande final". Com os ingressos esgotados, 25 mil no total, o treinador confia no apoio da torcida tricolor e no retorno de dois titulares (o zagueiro Fabiano Eller e o atacante Leandro) para reverter a vantagem do Paulista. O Fluminense precisa fazer pelo menos três gols de diferença para conquistar o título. Caso vença por 2 a 0, mesmo placar do primeiro confronto, a decisão irá para os pênaltis. A delegação tricolor desembarcou quinta à tarde no Rio e seguiu para Volta Redonda, onde enfrentará o Internacional, no domingo, pelo oitava rodada do Campeonato Brasileiro. Depois, permanecerá na Cidade do Aço até terça-feira, véspera da final contra o Paulista. O time das Laranjeiras treinará no Estádio da Cidadania.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.