Flu comemora terminar ano sem jogadores no departamento médico

Maior problema da equipe no ano foi Diego Cavalieri, que ficou 79 dias em tratament

Estadão Conteúdo

16 de dezembro de 2016 | 11h32

Sem vaga na Libertadores e com um jejum de 10 partidas sem vitória, o Fluminense encontrou um motivo de festejos neste fim de ano: terminar a temporada sem nenhum jogador no departamento médico. Ninguém precisou cancelar as férias para ficar nas Laranjeiras fazendo tratamento.

Além disso, o Fluminense comemora que apenas nove jogadores sofreram lesões musculares e que o tempo de recuperação deles foi de apenas 17,9 dias. "Essa temporada foi incomum para o Fluminense pois muitas viagens, foi um período bastante desgastante para o elenco. Mas mesmo assim conseguimos fechar com números em termos de lesões melhor do que o ano passado", afirmou o coordenador do departamento médico tricolor, Douglas Santos.

A lesão muscular mais grave foi do goleiro Diego Cavalieri, que ficou 79 dias em tratamento, mas que terminou o ano em campo e fazendo os trabalhos específicos da posição normalmente. Da mesma forma, o zagueiro Renato Chaves, que teve uma fratura na fíbula da perna direita, passou à preparação física antes do fim da temporada.

Tudo o que sabemos sobre:
Fluminense

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.