Flu critica ação de Roni na Justiça

O vice-presidente do Fluminense, Marcelo Penha, ficou surpreso com a decisão do atacante Roni de entrar na Justiça contra o clube, exigindo o pagamento dos salários atrasados, além do direito de imagem. De acordo com o dirigente, o Tricolor carioca jamais impediria a saída de um atleta insatisfeito e que tal atitude não era necessária."Não esperava por essa. Se fosse um outro jogador eu compreenderia, mas foi uma pessoa antiga dentro do Fluminense", afirmou Marcelo Penha. Ele disse que antes de Roni viajar para Goiânia, onde passa férias, foi informado que o atleta conversaria sobre a renovação de contrato. "Se ele mudou de idéia era só falar comigo. Não queremos atrapalhar a vida de ninguém."Marcelo Penha não acredita que Roni esteja sendo assediado por outras equipes. "Temos um acordo no Clube dos Treze contra isso. Se algum clube, principalmente do Rio, estiver influenciando o jogador, o Fluminense vai retaliar", afirmou o dirigente, sem explicar as providências que seriam tomadas. O clube deve quatro meses de salários e oito meses de direito de imagem ao atacante.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.