Flu prolonga festa: 3 a 0 no Grêmio

Três dias depois da conquista do Campeonato Carioca, a torcida do Fluminense tem motivos para prolongar a comemoração. O campeão do Estado do Rio derrotou nesta quarta-feira o Grêmio, por 3 a 0, no Maracanã, pelas oitavas-de-final da Copa do Brasil. Com esse resultado, a equipe carioca pode perder até por dois gols de diferença para se classificar à fase quartas-de-final. O jogo de volta ocorrerá no dia 4 de maio, no Estádio Olímpico, em Porto Alegre. O destaque da partida foi o atacante Tuta, autor de dois gols. Com um minuto, Tuta mostrou que estava curado da ?ressaca? pelo título carioca. Ele acertou uma bicicleta na trave do goleiro Eduardo. Um lance bonito. Refeito do susto, o Grêmio reagiu com uma cabeça de Somália, para fora, e um chute forte de Marcos Vinícius, que Kleber defendeu. Quando parecia que o time gaúcho tomaria conta do jogo, pois ditava o ritmo, principalmente no meio-de-campo, o Fluminense fez seu primeiro gol. Depois do bom lançamento do meia Preto Casagrande, Leandro driblou o goleiro adversário e deu bom passe para Tuta, melhor posicionado, finalizar com eficiência: 1 a 0, aos 18 minutos. O gol animou ainda mais o campeão carioca. Tuta, de cabeça, quase ampliou o marcador. E o primeiro tempo, sem dúvida, teve como principal personagem Tuta. Ele ?tabelou? com o lateral-esquerdo Juan e, na saída de Eduardo, chutou com perfeição: 2 a 0, aos 31. A partir daí, o Fluminense diminuiu o ritmo de jogo até o intervalo. Antes, porém, quase viu Somália marcar. Kleber fez boa defesa. O segundo tempo não poderia começar melhor para o Fluminense. E foi com um golaço, logo no primeiro minuto. Juan deu ótimo lançamento para Leandro, que driblou um zagueiro e, de forma inteligente, deu passe para trás. O meia Juninho chutou colocado, da entrada da área, no ângulo esquerdo do goleiro Eduardo: 3 a 0. O Fluminense poderia até aplicar uma goleada história no Grêmio, mas lhe faltou entusiasmo. Se acomodou com a vantagem de três gols. Passou a trocar passes e chegou, inclusive, a ser vaiado por seus torcedores. Nem assim, o time gaúcho conseguiu fazer seu gol de honra. Esbarrou em suas próprias deficiências, que são muitas. Confira a tabela da Copa do Brasil 2005.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.