Nelson Perez/Divulgação
Nelson Perez/Divulgação

Flu quer técnico que misture a juventude e a experiência do elenco

Após saída de Cristóvão Borges, time procura novo treinador

O ESTADO DE S.PAULO

23 Março 2015 | 19h12

Após anunciar a demissão do técnico Cristóvão Borges, o vice-presidente de futebol do Fluminense, Mário Bittencourt, afirmou que o novo treinador deve saber mesclar a juventude e a experiência do elenco tricolor. Ricardo Drubscky e Ney Franco são os mais cotados para assumir o time carioca.

"O perfil é de um treinador que dê bastante ênfase a essa transição que estamos sofrendo. Que saiba trabalhar a mescla da juventude e dos jogadores que a gente já tem", explicou Bittencourt. "Nós temos três mini-elencos. Temos os tarimbados e vencedores que já estavam aqui, os que subiram e os que chegaram. Queremos um treinador que desenvolva o futebol e faça com que o time jogue. É uma troca."

O dirigente não confirmou nomes e rejeitou os rumores de que o clube já teria acertado com Drubscky, que tem passagens por equipes como Goiás, Vitórias, Criciúma e Atlético-PR. Mas indicou, contudo, que anunciará o nome do novo treinador do Fluminense nesta terça.

Antes de definir o perfil do novo técnico, Bittencourt explicou a demissão de Cristóvão. E fez questão de destacar que não foi o empate com o Tigres, no sábado, que causou sua saída. "Não foi pelo resultado de sábado. Tivemos gols anulados, fizemos três gols legítimos e só um validado. Foi uma atuação que consideramos média", afirmou.

De acordo com o vice de futebol, foi a sequência irregular do Flu neste início de ano que custou o emprego de Cristóvão. "O time não evoluiu da maneira como nós gostaríamos e por isso optamos por essa mexida. Sempre falei que no futebol não existe nem sempre e nem nunca. A questão é que nós entendemos que estamos perto do quarto mês do ano e as coisas acabaram não rendendo da maneira que nós gostaríamos", justificou.

Treino. Sem treinador, coube ao auxiliar permanente Marcão comandar as atividades desta segunda. O treino tático contou com os retornos do zagueiro Henrique, do lateral-esquerdo Giovanni e do atacante Kenedy, todos liberados pelo departamento médico. Eles treinaram normalmente. Outra novidade foi a presença do meia Robert, de volta à equipe após se recuperar de uma hepatite, contraída no fim de fevereiro.

Mais conteúdo sobre:
futebol Fluminense técnico

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.