Flu rechaça mudanças, mas admite 'luz amarela' acesa

O Fluminense vive um momento ao qual não está habituado nos últimos três anos. Quatro derrotas seguidas no Campeonato Brasileiro abalaram o ambiente nas Laranjeiras e deixaram o técnico Abel Braga sob pressão. Mas o peso do título nacional no ano passado ainda tem muita importância e uma mudança é descartada por hora.

AE, Agência Estado

23 de julho de 2013 | 19h50

"Não é por causa de quatro derrotas que vamos dizer que o trabalho está todo errado. Infelizmente no futebol todos têm memória fraca. Nosso elenco é o atual campeão brasileiro", discursou o vice de futebol Sandro Lima. "É óbvio que na atual situação temos que conversar mais. A luz amarela está acesa."

Como medida de comparação, em 2012 o Fluminense sofreu cinco derrotas em 38 rodadas, rumo ao quarto título brasileiro. Nesta edição, são as mesmas cinco derrotas em 8 rodadas.

Como resultado da má fase, a diretoria antecipou a viagem a Porto Alegre, para aumentar o descanso e a concentração para a visita ao Grêmio, domingo, pela nona rodada. Na semana que vem, deverão ganhar uma folga maior.

"O Fluminense caminha na direção contrária e visa sempre a manutenção do elenco e da comissão técnica", comentou o diretor de futebol Rodrigo Caetano, descartando fazer contratações de supetão ou demitir o técnico de forma prematura.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFluminenseBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.