Flu: Roger é dúvida. E alívio no Bota

Uma dor muscular no treino desta sexta-feira pode afastar Roger do clássico deste sábado entre Fluminense e Botafogo, às 16 horas, no Maracanã. O meia, destaque do Tricolor no Brasileirão, ofuscando até os consagrados Romário e Edmundo, sofreu uma lesão leve. Os médicos do Fluminense disseram que a ordem nas Laranjeiras é tratar Roger até minutos antes da partida. "Não quero nem pensar em perdê-lo agora", disse o técnico Alexandre Gama.No Botafogo, a possibilidade de Roger ficar ausente é motivo de alegria. O meia Túlio, a princípio encarregado de marcá-lo, enalteceu as qualidades de Roger. "Ele é muito rápido, sabe tocar muito bem a bola." O técnico Paulo Bonamigo estudará duas formas de a equipe atuar: uma com Roger confirmado no adversário e a outra, sem ele. Mas não quis dar detalhes. O Alvinegro está sob o efeito de ter deixado pela primeira vez a zona de rebaixamento do Brasileiro. "Não existe festa, o que há é alívio", comentou Túlio.A principal preocupação é a necessidade de manter a concentração para tentar um bom resultado e não voltar a ocupar, ao fim da rodada, as últimas colocações. Quem mais tem estimulado o time é o atacante Caio, recém-contratado e autor de dois gols em duas partidas. Aos poucos, vai ganhando prestígio com o grupo, torcedores e o próprio Bonamigo. Caio faz um apelo para que a torcida do Botafogo compareça em bom número ao Maracanã. "No momento em que saímos da faixa dos rebaixados, o incentivo, o apoio, é fundamental." Ao lado de Caio, o técnico escalou Ricardinho, outro novato no clube. Almir atuará pelo meio, com a função de alimentar os homens do ataque.O Botafogo não vai poder contar com o zagueiro João Carlos, contundido, e o atacante Schwenck, suspenso pela justiça esportiva. "Sem dúvida, o Fluminense é o favorito. Com ou sem Roger", declarou Caio.Para o técnico do Fluminense, Alexandre Gama, sua equipe não deve se preocupar com a situação do adversário na tabela de classificação. "Temos de olhar para o Fluminense, que briga para chegar entre os primeiros e garantir uma vaga na Libertadores da América de 2005." Ele vai esperar por Roger até a chegada ao Maracanã e não disse quem poderia substituir o meia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.