Reprodução
Reprodução

Flu também dá nome de jornalista morto a sala de imprensa: Paulo Julio Clement

Comentarista esportivo foi uma das vítimas do acidente aéreo na Colômbia

Estadão Conteúdo

02 de dezembro de 2016 | 15h07

Depois de Botafogo, Figueirense e Flamengo, o Fluminense também vai homenagear um dos jornalistas mortos no acidente aéreo com o avião da Chapecoense, terça-feira, na Colômbia. Torcedor tricolor, Paulo Julio Clement, comentarista da Fox Sports, vai emprestar seu nome à sala de imprensa do novo centro de treinamento do clube do Rio, na Barra.

"Convivi bastante com ele. Perdemos pessoas com quem convivi bastante durante a minha gestão. Pessoas que passei a admirar e estou sentindo falta. É o Paulo Julio (Clement), o Victorino (Chermont)... É muito difícil. A decisão já foi tomada de nomear a sala de imprensa do novo CT com o nome dele. Estamos nos últimos acertos para o velório ser aqui nas Laranjeiras. Da parte do Fluminense terá todo apoio", disse o presidente do Flu, Peter Siemsen.

Comentarista da Fox, PJ Clement, como era conhecido, viajava a Medellín para comentar a primeira partida da final da Copa Sul-Americana. Aos 51 anos, o jornalista estava no canal desde 2012, depois de ter sido diretor de esportes do Sistema Globo de Rádio e de ser repórter e editor de alguns dos principais jornais do Rio, como O Globo, Jornal do Brasil e o extinto Marca Brasil.

Antes do Flu, o Flamengo havia anunciado que Victorino Chermont, repórter da Fox Sports, dará seu nome à sala de imprensa do Ninho do Urubu, enquanto Guilherme Marques e Guilherme Van der Laars, ambos repórteres da Rede Globo, serão homenageados nas cabines de televisão do Engenhão.

Torcedor e sócio do Figueirense, André Podiacki, jornalista do Diário Catarinense, dará nome à sala de imprensa do Estádio Orlando Scarpelli. Já Djalma Araújo, cinegrafista da RBS que cobria diariamente o clube, será homenageado com um espaço dentro da sala de imprensa do Centro de Formação e Treinamento do Cambirela.

O Goiás ainda não informou se vai oferecer homenagem semelhante a Ari Ferreira Júnior, premiado cinegrafista da Globo. Torcedor esmeraldino, entretanto, terá seu velório no ginásio do clube, na Serrinha.

Todos estes nomes eram profissionais de imprensa que viajavam para Medellín junto com o elenco da Chapecoense pra cobrir a primeira partida da decisão da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional. A queda do avião na Colômbia deixou 71 mortos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.