Flu x Bangu: jogo contra desmotivação

Fluminense e Bangu fazem um jogo sem nenhum atrativo neste sábado, às 16 horas, em Niterói. Os dois estão longe da disputa por uma vaga à segunda fase do Torneio Rio-São Paulo. A partida estava prevista para o Maracanã. Mas temendo prejuízo, a diretoria do Fluminense conseguiu a transferência para o Estádio de Caio Martins. O técnico Oswaldo de Oliveira adotou discurso otimista na preleção desta sexta-feira, numa tentativa de estimular sua equipe. Ele pediu atenção aos contra-ataques do Bangu e disse que o Tricolor pode começar a dar a volta por cima no Rio-São Paulo se obtiver uma boa vitória. Oswaldo treinou bastante jogadas de linha de fundo, de cruzamento das laterais para o cabeceio dos zagueiros e dos atacantes, de cobranças de escanteio e de faltas nas proximidades da área. Oswaldo acredita que a partida pode ser decidida num lance de bola parada. "O Bangu é muito bem organizado taticamente e ninguém conseguiu superar nosso adversário com placar elástico", declarou. O treinador deposita em Roger e Magno Alves a esperança dos gols do Fluminense. O primeiro pareceu bem disposto no treino desta sexta-feira e disse que já superou a decisão do técnico em substituí-lo como cobrador oficial de pênaltis do Tricolor. "Isso já é passado. Agora, estou concentrado no jogo com o Bangu, que pode nos dar novo fôlego no Rio-São Paulo", disse Roger. No Bangu, o técnico Miguel Ferreira pretende manter o esquema das primeiras rodadas: tentar surpreender o adversário com contra-ataques rápidos, de apenas três toques do goleiro à finalização.

Agencia Estado,

08 Março 2002 | 19h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.