Pilar Olivares/Reuters - 5/4/2017
Pilar Olivares/Reuters - 5/4/2017

Fluminense aceita negociar Henrique Dourado com o Corinthians

Clube carioca tenta fazer jogo duro, mas está disposto a negociar seu artilheiro e inicia conversas com o time paulista

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

10 Janeiro 2018 | 16h07

O Corinthians se aproximou da contratação de Henrique Dourado, do Fluminense. O clube carioca decidiu abrir negociação com o paulista para tentar chegar em cifras que assegurem a transferência do atacante, que já avisou, através de seus agentes, que não tem interesse em permanecer nas Laranjeiras para 2018.

+ Justiça nega pedido de Scarpa para rescindir imediatamente com o Fluminense

O presidente do clube carioca chegou a dar duras declarações na terça-feira assegurando que não havia chance de vender o atacante. O Estado apurou que tudo não passou de uma forma de dar satisfação para a torcida e deixar claro que uma possível saída do jogador será por sua vontade e não a do clube. Porém, a negociação ajudará nas finanças do Flu, que estão bastante prejudicadas, tanto que vários outros atletas mais experientes e com salário alto já deixaram o clube, como o goleiro Diego Cavalieri e o zagueiro Henrique.

O Corinthians está disposto a pagar algo em torno de R$ 8 milhões pelo atacante. O Fluminense quer o mais perto possível da multa, que é de 4,5 milhões de euros (R$ 17 milhões). Mas os dois clubes se mostram dispostos a ceder, em partes, aos seus interesses e dentre outras possibilidades, existe a chance de alguns jogadores serem envolvidos na transação e irem para o clube carioca como parte do negócio.

Henrique Dourado é o único atacante na mira do Corinthians neste momento, tamanha a confiança da diretoria em um acerto. Antes, o clube chegou a sondar Vagner Love e não levou a conversa adiante após saber que ele recebe cerca de R$ 650 mil na Turquia, valor considerado fora da realidade para o clube.

 

Mais conteúdo sobre:
Henrique Dourado Corinthians futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.