Fluminense acerta pagamento do 13º salário de funcionários

Equipe carioca passa por problemas financeiros e tem quase R$ 400 milhões em dívidas

AE, Agência Estado

25 de dezembro de 2010 | 11h54

O presidente Peter Siemsen revelou preocupação com as finanças do Fluminense na cerimônia de posse e já precisou resolver problemas deixados pela gestão anterior. A nova diretoria revelou que o pagamento do 13º salário dos funcionários do clube estavam atrasados. Mas garantiu que a situação foi equacionada.

"A gestão Peter Siemsen assumiu o Fluminense Football Club a partir do dia 21 de dezembro. Na mesma data, ficamos sabendo que a gestão anterior não tinha colocado em dia o décimo terceiro dos funcionários. Por lei, a primeira parcela deve ser paga em novembro e a segunda até 20 de dezembro. Fizemos um esforço e conseguimos cumprir com o compromisso ontem, 23 de dezembro, quando o salário de todos os funcionários foi depositado no banco Bradesco", afirmou a diretoria, em nota oficial.

O Fluminense tem dívidas de quase R$ 400 milhões, o que causa temor em Siemesen, apesar da equipe ter faturado o título do Campeonato Brasileiro em dezembro. Mesmo assim, o dirigente prometeu manter os principais jogadores para a próxima temporada e negocia a chegada de reforços, como o goleiro Diego Cavalieri e o meia Souza.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFluminensefinanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.