Fluminense acredita na força da camisa para ganhar

Na tabela de classificação, um abismo separa Fluminense e Internacional, adversários deste domingo, às 16 horas, no Maracanã, pela 30.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Mas é confiando no peso da camisa que os tricolores, com remotas chances de permanência na Série A, esperam equilibrar a disputa contra os colorados, que ainda sonham com o título.

AE, Agencia Estado

18 de outubro de 2009 | 08h48

"Eles têm que nos respeitar, assim como nós os respeitamos", discursou o volante Diguinho, que deveria voltar ao time depois de cumprir suspensão na vitória sobre o Santo André, mas é dúvida com dores no joelho. "Vamos encarar esses jogos como se fossem os últimos das nossas vidas. Enquanto existir esperança, estaremos lutando".

"Cada jogo é uma final de Copa do Mundo daqui para frente. Vamos entrar em campo para dar o máximo a cada confronto. Temos que sair de campo chorando", cobrou o goleiro Rafael, que mesmo com uma forte dor de garganta e febre garante que estará em campo.

As palavras fortes dos jogadores, porém, não encontram eco no discurso cansado e desanimado do técnico Cuca. Sempre com seu semblante tristonho, o técnico admitiu, às vésperas do confronto: "Não estamos prontos. Tivemos uma semana inteira para treinar e ainda estamos cansados. Será um jogo duro, contra um adversário que está em terceiro lugar. Temos de fazer uma partida com erro zero se quisermos vencer", disse Cuca, que vai mandar a campo uma equipe cautelosa. Serão três zagueiros e dois volantes, com Conca solitariamente a cargo da armação de jogadas para Alan e Fred.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.