Lucas Merçon/ Fluminense FC
Lucas Merçon/ Fluminense FC

Fluminense aposta em veteranos contra o Goiás para se consolidar na briga pelo G-6

Equipe das Laranjeiras não perde há três jogos pelo Campeonato Brasileiro

Redação, Estadão Conteúdo

31 de janeiro de 2021 | 15h53

As duas derrotas seguidas do Corinthians e o triunfo no clássico contra o Botafogo animaram os torcedores do Fluminense e aumentaram a confiança no clube sobre a possibilidade de disputar a Copa Libertadores da temporada 2021. Evitar a aproximação dos perseguidores e se consolidar na briga por vaga no G-6 é a tarefa na noite deste domingo, às 20h30, diante do Goiás, no Engenhão. Marcão apostará em veteranos para ganhar a segunda seguida e tentar ultrapassar o Grêmio.

O Fluminense está na sétima colocação e hoje estaria na Libertadores pelo fato de Grêmio e Palmeiras decidirem a Copa do Brasil e por estarem entre os seis melhores. Mesmo assim, a ordem nas Laranjeiras e subir ao menos até a sexta posição

Fred, de 37 anos, está de volta ao time titular após cumprir suspensão diante do Botafogo. John Kennedy retorna à reserva. Já Nenê segue caminho inverso. Bem no clássico, o meia de 39 anos será preservado em jogo no qual tentará provar que a paz reina entre ele e o veterano artilheiro.

Outra mudança de Marcão ocorre em decorrência da suspensão de Yago Felipe. Hudson, outro trintão do grupo (tem 33 anos), volta aos titulares. O volante terá nova chance de tentar se reafirmar entre os 11.

A aposta na experiência é uma saída para evitar possível surpresa dos goianos, que na última rodada aprontaram para cima dos titulares do Santos em plena Vila Belmiro, virando para 4 a 3. Marcão quer equilibrar o confronto no quesito experiência, já que o rival tem Tadeu, Fernandão e Rafael Moura comandando o renovado time.

O Fluminense abriu cinco pontos em relação à oitava colocação e obteve um respiro na briga pela Libertadores. Sem uma pressão de trás, quer olhar apenas para a frente e tentará subir na classificação. A primeira missão é passar o Grêmio, com um ponto a mais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.