Fluminense arma retranca para a partida contra o Grêmio

Em Porto Alegre, time carioca precisa da vitória para voltar a pensar em deixar a zona do rebaixamento

LEONARDO MAIA, Agencia Estado

20 de setembro de 2009 | 08h42

Ainda bem para o Fluminense que os números não entram em campo, pois se os jogadores fossem se deixar levar pelo retrospecto, já pisariam o gramado do estádio Olímpico, em Porto Alegre, para o duelo deste domingo, às 16 horas, contra o Grêmio, derrotados. Enquanto os gremistas estão invictos em seus domínios no Campeonato Brasileiro, os tricolores não sabem o que é vencer longe do Maracanã há quase seis meses.

Veja também:

link São Paulo pega o Santo André de olho na ponta provisória

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

Vivendo um jejum de nove partidas na competição, o Fluminense contabiliza sua última vitória fora do estádio carioca em um 3 a 1 sobre o Friburguense, em Nova Friburgo, no dia 24 de março, pelo Campeonato Carioca. De lá para cá, são cinco empates e 11 derrotas, incluindo dois jogos no Engenhão, contra Santo André e Botafogo.

Apesar das palavras de incentivo, os treinamentos realizados na semana mostram que o técnico Cuca está ciente da superioridade técnica adversária e da distância dos times na tabela. Enquanto o clube tricolor carioca é o lanterna, com 18 pontos, os gaúchos somam 36 e lutam por uma vaga na Libertadores.

O treinador prepara uma boa retranca contra os gremistas. Serão três zagueiros, com o volante Diogo improvisado no setor. No meio de campo, os volantes Fábio Santos e Urrutia, que fará sua estreia com a camisa tricolor. Ao lado de Equi Gonzalez, serão três homens de marcação que estão sem ritmo de jogo. Mas Cuca confia que a experiência do trio vai falar mais alto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.