Fluminense arranca empate suado e é vice-líder

Equipe de Muricy frustra torcida no Engenhão e fica apenas no 1 a 1 com o Goiás

estadão.com.br

14 de novembro de 2010 | 18h52

Fred disputa bola com Marcão no empate do Fluminense no Engenhão neste domingo.

 

 

O Fluminense entrou em campo pressionado pelo Corinthians, que assumiu a liderança do campeonato depois de vencer o Cruzeiro neste sábado. Mas bastava ao tricolor carioca uma vitória simples sobre o Goiás no Engenhão para que o time de Muricy Ramalho retomasse a ponta do Brasileiro. E, mesmo com a volta das estrelas Deco e Fred, recuperados de lesão, o Fluminense não conseguiu cumprir seu objetivo diante de sua torcida, arrancando apenas um suado empate em 1 a 1. Com 62 pontos, ocupa agora a vice-liderança do campeonato, a três rodadas do fim, um ponto atrás do Corinthians.

 

Veja também:

BRASILEIRÃO - tabela Classificação | lista Resultados

especial SIMULADOR DO BRASILEIRÃO

Após um começo nervoso, em que o tricolor carioca não conseguia se encontrar em campo, o Goiás aproveitou bobeira da defesa do time mandante para sair na frente, aos 19 minutos do primeiro tempo. Carlinhos, lateral esquerdo do Fluminense, errou na saída de bola, que sobrou para Jones. Ele levantou na área e Rafael Moura se adiantou à zaga para cabecear no ângulo, sem chances de defesa para o goleiro Ricardo Berna. Comandado por Arthur Neto, o Goiás busca sair da zona de rebaixamento, ao mesmo tempo em que tem pela frente a semifinal contra o Palmeiras pela Copa Sul-Americana.

 

Após o gol sofrido, o Fluminense parecia que iria enfim acordar para o jogo. Mas continuou com dificuldades de articular jogadas e só levou perigo em uma jogada individual do meia Deco, em chute de fora da área. Aos 30 minutos a torcida, que compareceu em bom número ao Engenhão, já pedia Diguinho, volante conhecido pela entrega e disposição que pareciam faltar ao time titular do Fluminense.

 

Principal destaque do time carioca no campeonato, o meia argentino Conca era bem marcado e não conseguia chegar ao gol do Goiás ou deixar Fred em boas condições de marcar. Aos 40 minutos, no entanto, aos trancos e barrancos, a dupla articulou tabela na área do time esmeraldino. Mas Harlei abafou chute de Conca, que foi pela linha de fundo. Assim, nem na base da vontade o Fluminense conseguiu ameaçar no primeiro tempo, que foi jogado sob chuva no Rio de Janeiro.

 

Segundo Tempo. O mau desempenho na primeira etapa pareceu ter desagradado a Muriciy Ramalho. Atendendo à torcida, Diguinho entrou no lugar de Deco, apagado na partida, para liberar Conca e os laterais Mariano e Carlinhos. Na frente, Washington substituiu Tartá, para formar dupla de peso com Fred.

 

E o Fluminense começou o segundo tempo mais ligado. Logo no primeiro minuto ameaçou com chute de Carlinhos e cabeçada de Conca. Embalado pela torcida, buscava virar o jogo e começava a empurrar o Goiás para o seu campo de defesa. As alterações de Muricy pareciam ter surtido efeito: os alas avançavam e aproximavam-se de Fred e Washington. Conca tinha mais liberdade e aparecia mais para o jogo.

 

A pressão era grande. O tricolor carioca tinha mais posse de bola, comandava as ações em campo e finalizava mais. Lance após o lance, o Fluminense chegava com o perigo nas bolas lançadas na área, ora com Fred, ora com Washington. Mas não conseguia fazer o gol.

 

Aos 33 do segundo tempo, era visível o nervosismo que se abatia sobre os comandados de Muricy, que lançou o time à frente: tirou o volante Fernando Bob e colocou o atacante Rodriguinho para explorar as jogadas em velocidade.

 

Após cinco minutos em campo, Rodriguinho justificou sua entrada. Aos 38, o atacante sofreu pênalti após ser derrubado na área por Ernando. Conca então assumiu a responsabilidade e com uma bomba no meio do gol conseguiu o suado empate para o Fluminense. A torcida então cresceu no Engenhão e o Goiás se fechou na defesa. Simon deu quatro minutos de acréscimos e o tricolor do Rio foi com tudo para cima tentar a virada na base do "abafa". Mas não foi o suficiente. Aos 49 minutos veio o apito final e o Fluminense teve que se contentar com um empate diante do penúltimo colocado do campeonato em casa e com a vice-liderança do Brasileiro.

 

 

 

  FLUMINENSE - 1 - Ricardo Berna; Mariano  , Leandro Euzébio, Andre Luis e Carlinhos; Valencia, Fernando Bob (Rodriguinho), Conca e Deco (Diguinho  ); Tartá (Washington) e Fred. Técnico: Muricy Ramalho

 

  GOIÁS - 1 - Harlei; Douglas  (Wendel Santos), Ernando  , Valmir Lucas e Wellington Saci; Amaral, Marcão, Carlos Alberto (Jonílson), Marcelo Costa  e Jones (Felipe); Rafael Moura . Técnico: Arthur Neto

 

Gols - Rafael Moura, aos 19 minutos do primeiro tempo e Conca (pênalti), aos 38 do segundo tempo; Árbitro: Carlos Eugênio Simon(DF); Local: Estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)

Tudo o que sabemos sobre:
Campeonato BrasileiroFluminenseGoiás

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.