Reprodução
Reprodução

Desembarque do Flu após queda na Libertadores tem briga de torcedores com seguranças; veja vídeos

Principal alvo dos protesto foi o presidente Mário Bittencourt, que precisou ser escoltado para deixar o aeroporto do Galeão. Abel Braga e Felipe Melo conversaram com tricolores para tentar acalmar a situação

Redação, Estadão Conteúdo

17 de março de 2022 | 11h11

Poucas horas após ser eliminado na fase preliminar da Copa Libertadores, o Fluminense desembarcou no Rio de Janeiro sob certo tumulto na manhã desta quinta-feira, no aeroporto do Galeão. Cerca de 20 torcedores, que esperavam pelo time, entraram em confronto com seguranças do clube.

O principal alvo da torcida era o presidente do Flu, Mário Bittencourt, que saiu escoltado por seguranças, sem contato com os torcedores. Somente o técnico Abel Braga e o volante Felipe Melo chegaram a conversar com alguns torcedores, por poucos minutos, na tentativa de acalmá-los.

A confusão começou antes mesmo do desembarque, quando os fãs do time tentaram se aproximar da área de desembarque e os seguranças tentaram conter o avanço, já temendo excessos por parte da torcida. Alguns chegaram a invadir áreas proibidas do aeroporto, causando a briga, com trocas de socos por ambas as partes.

A maior insatisfação da torcida era com o investimento do clube para a disputa da Libertadores, maior prioridade do clube na temporada. O time carioca foi eliminado ainda na fase preliminar e agora vai disputar a Copa Sul-Americana.

A queda veio com derrota para o Olimpia por 2 a 0, com gol nos minutos finais. O placar levou o confronto para os pênaltis, quando o Flu falhou em duas cobranças e acabou sendo eliminado.

Depois da queda, o time carioca volta a campo pelo Campeonato Carioca na segunda-feira, dia 21. O Flu enfrentará o Botafogo, no Engenhão, pela partida de ida das semifinais. Em caso de empate nos dois confrontos, o time de Abel Braga tem a vantagem para avançar à final.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.