Fabio Motta/AE
Fabio Motta/AE

Fluminense dá sinal de vida e volta a vencer no Brasileirão

Equipe do Rio de Janeiro supera o Avaí por 3 a 2 no Maracanã e volta a ter esperança de não ser rebaixada

Bruno Lousada, Agencia Estado

27 de setembro de 2009 | 18h55

No apito final, os jogadores do Fluminense festejam. Trocam cumprimentos e correm em direção à torcida, que se agita na arquibancada e nas cadeiras do Maracanã. Parecia que o clube havia conquistado um título. Mas a causa era menos nobre. A equipe carioca apenas se reencontrou com a vitória. De forma sofrida, ganhou de virada do Avaí, por 3 a 2, e acabou com um jejum de 11 partidas sem vencer - a última vez foi em 6 de agosto, quando fez 5 a 1 sobre o Sport, no Rio.

Veja também:

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

A grande questão, no entanto, é que não há tanto motivo para festa. Apesar do resultado favorável, o Fluminense ainda se encontra em situação delicadíssima no Campeonato Brasileiro - está na zona de rebaixamento, agora com 21 pontos. Assim, precisa vencer pelo menos nove dos 12 jogos que lhe restam. Para o Avaí, a derrota no Maracanã diminuiu a chance de brigar por uma vaga na Libertadores: parou nos 37 pontos.

"Os torcedores estão de parabéns. Dedico a vitória eles. Estão acreditando na gente", comemorou o volante Diguinho, elogiando o poder de superação do Fluminense, que ficou em desvantagem no placar por duas vezes no jogo. "Essa vitória vai dar uma aliviada", disse o jovem lateral-esquerdo Dieguinho, outro empolgado com o fim do jejum do time carioca.

O primeiro tempo terminou 2 a 2 e foi marcado pelo show de lambanças das ambas as zagas. Os defensores dos dois times cometeram erros bisonhos, infantis. A do Fluminense, então, é mestre em levar sua torcida à loucura. O Avaí largou na frente, com um gol do atacante William logo aos oito minutos. Mas Alan deixou tudo igual pouco depois, aos 14.

Muriqui, então, fez 2 a 1 para o Avaí aos 30 minutos. Aí, o zagueiro Anderson resolveu 'ajudar' o Fluminense. Perdeu a bola para Conca, que tocou para Fábio Neves empatar a partida novamente, aos 43. Já no segundo tempo, o time carioca conseguiu a virada aos 13. Gol de Alan, o destaque da partida, para alegria dos esperançosos torcedores tricolores.

FLUMINENSE 3 X 2 AVAÍ

Fluminense - Rafael; Ruy, Gum, Luiz Alberto e Paulo César (Dieguinho); Diogo, Urrutia, Marquinho (Adeílson) e Conca; Alan (Fabinho) e Fábio Neves. Técnico - Cuca

Avaí - Eduardo Martini; Anderson (Caio), Émerson e Augusto; Luís Ricardo (Roberto), Ferdinando, Léo Gago, Marquinhos e Eltinho; Muriqui e William (Leonardo). Técnico - Silas

Gols - William, aos 8, Alan, aos 14, Muriqui, aos 30, e Fábio Neves, aos 43 minutos do primeiro tempo; Alan, aos 13 minutos do segundo tempo

Árbitro - André Luiz de Freitas Castro (GO)

Cartão amarelo - Eltinho, Diguinho, William, Luís Ricardo, Gum e Marquinho

Renda - R$ 113.819,50

Público - 19.098 pagantes

Local - Estádio Maracanã, no Rio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.