Lucas Merçon/ Fluminense FC
Lucas Merçon/ Fluminense FC

Fluminense defende boa fase diante do Bahia e tenta subir mais na classificação

Equipe das Laranjeiras pode ultrapassar o Palmeiras e colar no Internacional

Redação, Estadão Conteúdo

11 de outubro de 2020 | 13h15

Na primeira vez em que imaginava embalar no Brasileirão, o Fluminense acabou caindo pelo excesso de confiança. Agora, novamente somando bons resultados, não quer repetir o erro de rodadas atrás e, com pés no chão, buscará o quarto resultado positivo para encostar ainda mais nos líderes. Diante do Bahia, às 16 horas, no Maracanã, a ordem é repetir o futebol convincente recente e subir ainda mais na tabela.

Foram sete pontos somados pelo Fluminense nos últimos três jogos. Curiosamente, no momento em que o clube teve vários casos de covid-19. Ganhou duas vezes e o ataque, comandado pelo experiente Fred, anotou nove gols.

O artilheiro fez diante do Goiás e não conseguiu convencer o árbitro a "dar de presente" a ele o gol contra o Botafogo. Ele cabeceou, mas foi Kevin quem jogou contra as próprias redes.

Mas a presença de Fred no time vem sendo importante. O artilheiro não apenas atrai a marcação dos adversários. Ele ajuda nas tabelas e tem vital importância para incentivar os companheiros.

Nos 4 a 0 sobre o Coritiba, por exemplo, tinha acabado de ser substituído quando o Fluminense marcou um gol. Ele correu para abraçar os companheiros, mostrando que o caminho da reabilitação após a queda na Copa do Brasil será a união do grupo.

Mesmo com a volta dos atletas recuperados da covid-19, Fred deve ser mantido no time nesse domingo. Ao lado de Nenê, tentará conduzir o Fluminense ao G4. Depois de queda quando se aproximava dos melhores, a equipe recuperou o gás e quer seguir ganhando posições. Com 21 pontos, a missão do Fluminense é seguir no bloco que vai para a Libertadores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.