Nelson Perez|Fluminense
Nelson Perez|Fluminense

Fluminense diz que é contra torcida única; para Vasco, clube é penalizado

Clubes do Rio repercutem decisão da Justiça sobre clássicos

Estadao Conteudo

17 Fevereiro 2017 | 20h10

Os clubes do Rio são contra a decisão da Justiça do Rio de exigir que os clássicos do Campeonato Carioca aconteçam com torcida única. Em nota, o Fluminense disse esperar que a medida não seja definitiva e que o bom senso prevaleça. Já Eurico Miranda, presidente do Vasco, afirmou que "determinadas decisões não podem ser cumpridas".

O dirigente vascaíno promete ser duro opositor da medida. No Campeonato Carioca de Basquete, ele vetou a participação do Vasco na partida final porque o jogo aconteceria com torcida única, do Flamengo. Deu o título de bandeja aos rivais. Agora, o cenário pode se repetir na semifinal da Taça Guanabara.

"Temos uma semifinal que pode ser Flamengo e Vasco. Qual a torcida que vai? Vai ser feito no cara e coroa? É dessa forma? Há determinadas coisas e decisões que não podem ser cumpridas", disse em entrevista ao SporTV.

O regulamento do Campeonato Carioca determina que o mando de campo da semifinal seja do time de melhor campanha. Ou seja, se o Vasco de fato avançar à semi da Taça Guanabara e enfrentar o Flamengo, o jogo terá apenas a torcida rubro-negra. Depois, também de acordo com o regulamento, o mando da final do turno será decidido por sorteio.

Já classificado à semifinal como primeiro colocado do Grupo C, o Fluminense disse ser contra a decisão da Justiça. "A instituição sempre tratou os seus rivais como adversários, jamais como inimigos, e lamenta o fato de o show protagonizado nas arquibancadas estar cada vez mais comprometido. A torcida tricolor já proporcionou lindas festas ao longo dos últimos anos e elas ficam ainda melhores quando há coirmãos ao lado. Esperamos que a medida não seja definitiva e que o bom senso prevaleça, pois quem sai perdendo nessa situação é o verdadeiro torcedor", afirmou o clube, em nota.

Também em entrevista ao SporTV, o presidente do Botafogo, Carlos Eduardo Pereira, comentou que seu clube "nada tem contra qualquer iniciativa em favor do pleno desenvolvimento do esporte, da segurança das pessoas, mas não dessa maneira". No domingo, um torcedor botafoguense morreu antes do clássico contra o Flamengo, no Engenhão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.