Rudy Trindade/ Framephoto
Rudy Trindade/ Framephoto

Fluminense diz que STJD se 'apequenou' ao arquivar pedido de anulação de jogo

Presidente do tribunal considerou não existir fundamentação necessária para levar o caso 'interferência externa' do Fla-Flu ao Pleno

Estadão Conteúdo

21 Outubro 2016 | 10h15

A diretoria do Fluminense divulgou comunicado oficial para criticar a decisão do presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Ronaldo Piacente, de arquivar o pedido do clube de anular o resultado do clássico contra o Flamengo, disputado na semana passada e vencido pelo rival por 2 a 1.

O Fluminense questionou as razões do presidente do tribunal para reconsiderar a sua decisão inicial, do início desta semana, quando havia decidido pela abertura do processo. "Como explicar que, três dias depois, seja reconsiderada a sua própria decisão? Nada surgiu de novo. Rigorosamente nada. As provas eram as mesmas. Por que motivo houve essa mudança repentina?", afirmou o clube das Laranjeiras.

A direção do Fluminense decidiu entrar com o pedido de anulação do jogo por considerar que houve interferência externa na decisão do árbitro Sandro Meira Ricci de anular o gol marcado pelo zagueiro Henrique, após inicialmente considerá-lo legal.

Piacente considerou não existir fundamentação necessária para levar o caso ao Pleno, com bases apresentadas pelo Fluminense, atendendo solicitação da procuradoria geral do STJD. Para o clube, o tribunal se "apequenou" com a decisão do seu presidente.

"É triste ver a corte máxima desportiva do nosso país se apequenar, deixando de submeter ao julgamento do Pleno matéria tão relevante (interferência externa) do futebol brasileiro. Optou-se em agradar parte da opinião pública. Causa perplexidade que tribunal de tamanha relevância divorcie-se da legislação desportiva, da legalidade, das regras de futebol. Quiseram evitar que uma grande ferida fosse aberta no poder do futebol brasileiro. E esse poder do futebol brasileiro, mais uma vez, venceu", disse.

Além disso, o Fluminense solicita uma manifestação pública do presidente do tribunal para justificar a sua mudança de posição. "Para encerrar, o Fluminense Football Club sugere que o presidente do STJD venha a público se manifestar e esclarecer sobre a sua inusitada e contraditória mudança de opinião. Com a palavra, o presidente do STJD", concluiu o Fluminense na sua nota oficial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.