Lucas Merçon/Divulgação
Lucas Merçon/Divulgação

Fluminense diz que sufoco na Copa do Brasil vira aprendizado para o Brasileiro

Equipe mira estreia contra o Goiás depois de passar nos pênaltis pelo Santa Cruz

Redação, Estadão Conteúdo

26 de abril de 2019 | 12h02

O fato de só ter conseguido avançar nos pênaltis às oitavas de final da Copa do Brasil, depois de ter sido derrotado por 2 a 0 pelo Santa Cruz no tempo normal, na noite de quinta-feira, no estádio Arruda, em Recife, está sendo encarado pelo Fluminense como um "aprendizado" antes da estreia no Campeonato Brasileiro, neste domingo, contra o Goiás, às 19 horas, no Maracanã.

O time carioca esperava ter sofrido menos para avançar no torneio nacional, pois havia vencido o duelo de ida do mata-mata por 2 a 0, no Rio. Porém, só assegurou a classificação com um triunfo por 3 a 2 nas penalidades. Para o técnico Fernando Diniz, o sufoco ocorreu também por causa da ineficiência ofensiva de sua equipe.

"O resultado costuma maquiar o que foi o jogo. Construímos boas jogadas, apesar do campo, e chegamos com superioridade numérica no ataque. Mas perdemos os gols. Isso serve de aprendizado. Depois, com tudo contra, a gente soube levar o jogo nos pênaltis", analisou o comandante, em entrevista coletiva.

O treinador, entretanto, admitiu: "Não esperava sofrer tanto. A equipe jogou mais errado do que mal. Erramos coisas que não costumamos errar". "Tivemos chances de marcar, mas também oferecemos chances a eles. A maioria das chances do Santa Cruz foi a gente que ofereceu, com erros de passe, erros de seleção na hora de fazer bola longa, fazia a curta e na hora de fazer a bola curta, fazia a longa, mas o mais importante foi a classificação", completou.

O fato de o atacante Pedro, que recentemente voltou a jogar após se recuperar de grave lesão no joelho, só ter entrado no decorrer da partida em Recife também foi explicado por Diniz. "Não quero acelerar o Pedro, a gente já acelerou um pouco a volta dele, ele já entrou em duas partidas e agora vai ganhando ritmo aos poucos. Tem que ir com calma para não criar expectativa sobre ele e tenho certeza que no momento certo, ele vai voltar a brilhar", previu o técnico.

Pedro marcou, na disputa de penalidades desta quinta-feira, o seu primeiro gol desde quando retornou aos gramados, após oito meses afastado por causa da lesão no joelho, que o obrigou a ser submetido a uma cirurgia no ano passado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.