Gilvan de Souza / Flamengo
Gilvan de Souza / Flamengo

Fluminense e Flamengo colocam a rivalidade em campo na Copa Sul-Americana

Guerrero e Berrío não jogam no rubro-negro; do lado tricolor, Douglas e Sornoza devem atuar

Leandro Silveira, Estadão Conteúdo

25 de outubro de 2017 | 07h46

Encarados como decepções pelos seus torcedores no Campeonato Brasileiro, Fluminense e Flamengo deixam de lado a competição nacional nesta quarta-feira para reviverem a histórica rivalidade entre eles no confronto de ida das quartas de final da Copa Sul-Americana, agendado para as 21h45, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro.

+ Rueda confirma Guerrero fora do Fla-Flu e relaciona Vinicius Junior

+ Dourado admite ansiedade para Fla-Flu e vê rival forte mesmo sem Guerrero

Ambas as equipes, inclusive, perderam no último fim de semana, por 2 a 0, com o Fluminense tendo caído para a Chapecoense e o Flamengo sendo superado pelo São Paulo. Por isso, o clássico pela Sul-Americana cresceu de importância, não só pela rivalidade envolvida, mas para que os times se recuperem dos tropeços.

Com um time de jovens e de baixos investimentos, o Fluminense chegou a flertar com o sonho de conquistar uma vaga na próxima Copa Libertadores através do Brasileirão. Mas a equipe do técnico Abel Braga despencou na tabela de classificação e só se distanciou do risco de rebaixamento, ainda existente, em rodadas recentes.

Assim, a Sul-Americana se tornou a única chance de conquista de vaga para o clube na Copa Libertadores. E o torneio já chamou a atenção do seu torcedor no confronto anterior, quando eliminou de modo emocionante a LDU, do Equador, algoz em finais recentes de torneios continentais.

A Sul-Americana, então, cresceu de peso para o clube também pelos confrontos com rivais tradicionais. Até por isso, o centroavante Henrique Dourado foi poupado no último final de semana, no confronto contra a Chapecoense pelo Brasileirão, mas retornará nesta quarta-feira para o Fla-Flu.

Abel Braga, porém, adotou o mistério sobre o restante da escalação, sem indicar se poderá utilizar o volante Douglas e o meia equatoriano Sornoza, em fase final de recuperação de lesões. Mas como treinaram nos últimos dias, deverão ser aproveitados.

"Dificilmente se repetirá esse clássico nessa competição, então temos que aproveitar e fazer o que temos feito nos últimos jogos para conseguir uma vantagem na primeira partida. Para nós, é uma competição inédita, o Fluminense ainda não tem esse título. Não só para mim, mas para todos os atletas, é de grande importância", afirmou Henrique Dourado, esperança de gols do Fluminense.

Em sétimo lugar no Brasileirão, o Flamengo fracassou na tentativa de conquistar um título de expressão em 2017, apesar dos grandes investimentos, ainda que tenha sido campeão carioca, o que tornou a Sul-Americana uma "tábua de salvação", mesmo que a vaga na Libertadores possa vir através do torneio nacional.

O Flamengo, porém, tem problemas no seu setor ofensivo para encarar o Fluminense. O colombiano Berrío sofreu grave lesão no joelho no duelo contra o São Paulo e deve ficar cerca de seis meses afastado dos gramados. Já o peruano Guerrero segue de fora por causa de dores na coxa esquerda, tendo sua vaga ocupada por Lucas Paquetá.

Para compensar um pouco destas ausências, o Flamengo terá o retorno do jovem Vinicius Junior, que se recuperou de lesão, e vai ficar como opção no banco de reservas do time, que fez um confronto nacional na fase anterior contra a Chapecoense.

Embora seja disputado em dois jogos no estádio do Maracanã, o confronto terá os gols como visitante como critério de desempate. Atuando "fora de casa" nesta quarta-feira, o Flamengo espera aproveitar essa para marcar gols que possam ser decisivos para a definição da série. "É nosso grande objetivo. Precisamos ganhar, é uma copa importantíssima. É muito difícil, mas estamos no caminho. Temos que ir jogo a jogo trabalhando essa possibilidade. Seria muito positivo e reconfortante em termos de ânimo. Estamos trabalhando para chegarmos lá", afirmou o técnico colombiano Reinaldo Rueda.

O confronto desta quarta-feira não é o primeiro por um torneio oficial internacional, pois em 2009 os times também se encontraram na Sul-Americana, mas na fase inicial, com o Fluminense se dando melhor após empates por 0 a 0 e 1 a 1 graças ao gol marcado como visitante.

Agora, porém, o confronto tem bem mais importância, tanto que 20 mil ingressos foram vendidos até a véspera do primeiro Fla-Flu, que valerá uma vaga nas semifinais contra Sport ou o colombiano Junior Barranquilla. Além disso, os clubes colocarão em jogo o sonho de um título de expressão em 2017 e, claro, uma das rivalidades mais emblemáticas do futebol mundial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.