Fluminense e Vasco fazem o clássico da rodada no Rio

Fluminense e Vasco encaram o clássico deste sábado, às 17 horas, no Engenhão, de forma muito distintas. Para os vascaínos, não há amanhã. A partida contra o rival é fundamental para recuperar confiança e evitar um ambiente turbulento depois de duas derrotas seguidas. Para os tricolores, existem outras preocupações a ocupar a mente. O jogo pela sexta rodada do Campeonato Carioca é visto com seriedade, mas está longe de definir os rumos do time no futuro próximo.

LEONARDO MAIA, Agência Estado

09 de fevereiro de 2013 | 09h05

Enquanto os cruzmaltinos precisam vencer para se aproximar de uma vaga nas semifinais da Taça Guanabara - o primeiro turno do Estadual - (e curtir o carnaval em paz), a turma das Laranjeiras está pensando na Quarta-Feira de Cinzas, dia que o Fluminense visita o Caracas, na Venezuela, na abertura do grupo 8 da Copa Libertadores.

Apesar de a data ser aguardada com ansiedade pelos tricolores, o goleiro Diego Cavalieri rechaça que o grupo esteja com a concentração totalmente voltada para a busca pelo título inédito de campeão da América. "O ano já começou faz tempo. A partir do momento em que vamos para campo, a cobrança existe. O foco na Libertadores é sempre maior, é claro. Mas ao mesmo tempo também queremos chegar à final da Taça Guanabara. Não dá para escolher em qual jogo para mostrar serviço", disse o arqueiro.

O técnico Abel Braga não poderá escalar a sua força máxima. Além de Deco e Gum, machucados desde a pré-temporada, o meia Thiago Neves sofreu com uma crise de sinusite durante a semana e está vetado. Em compensação, Fred, Jean e Valencia estão de volta dos compromissos por suas seleções e jogarão. "Os três estão bem. Todos têm condições de jogar 90 minutos. Fred e Jean vão jogar, isso é óbvio. Thiago Neves está fora, mas a armação do meio de campo eu não vou revelar", disse o treinador.

No entanto, não há muito mistério. Wagner ou Felipe jogarão na vaga do titular. Se Felipe for o escolhido, ele vai reencontrar o time que deixou em litígio no início do ano.

O Vasco, por seu lado, vai ter o importante retorno de Carlos Alberto. O veterano vinha em bom momento e sua saída por lesão coincidiu com as derrotas para Flamengo e Bangu. Evidentemente preocupado com o poderio ofensivo do rival tricolor, o técnico cruzmaltino, Gaúcho, vai armar uma equipe mais combativa.

Para a volta de Carlos Alberto, sai Bernardo. Nem mesmo seus quatro gols na competição evitaram a barração. "O Bernardo teve uma queda de produção nos dois últimos jogos. É um grande talento e conto com ele, mas precisa jogar quem está melhor. O Carlos Alberto volta, é um jogador que esteve em alta o tempo todo", afirmou Gaúcho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.