Fluminense encara a LDU com força 'quase' máxima

Renato Gaúcho não conta com o meia Thiago Neves, suspenso, e o atacante Washington, lesionado

Redação,

16 de abril de 2008 | 19h12

Já classificado para as oitavas-de-final da Copa Libertadores da América, o Fluminense encerra nesta quinta-feira sua participação na fase de grupos da competição contra a LDU (do Equador), às 19h10, no Maracanã.Veja também: Classificação Calendário / ResultadosEngana-se, no entanto, quem acha que a equipe tricolor vai encarar o jogo como um amistoso de luxo. Para o técnico Renato Gaúcho, o duelo vale muito. Vale a primeira colocação do Grupo 8 e o primeiro posto entre todos os clubes do torneio - caso o Cruzeiro não vença o seu jogo, nesta quarta-feira -, o que lhe daria vantagem de fazer os jogos decisivos em casa até a final.O técnico sonha com uma vitória tricolor por goleada. "Quero o primeiro lugar geral. O saldo de gols é importante. É claro que o jogo de amanhã será mais tranqüilo, mas não menos importante", declarou Renato Gaúcho. "Não fiz exercício de previsão. Não existe escolher adversário teoricamente mais fácil para a próxima fase."  Fluminense Fernando Henrique; Thiago Silva, Ygor e Luiz Alberto; Gabriel, Arouca, David, Tartá, Conca e Júnior Cesar; e Cícero Técnico: Renato Gaúcho  LDU-EQU Viteri; Calle, Camacho, Calderón e Ambrosi; Larrea, William Araújo, Vaca e Obregón; Franklin Salas e Suárez Técnico: Edgardo Bauza Árbitro: Roberto Silvera (URU)Estádio: Maracanã, no Rio de JaneiroHorário: 19h10O Fluminense entrará em campo com dois desfalques importantíssimos: o meia Thiago Neves cumprirá suspensão automática e o artilheiro Washington foi poupado com dor no tornozelo esquerdo. Entram David no meio-campo e Tartá no ataque."Não posso correr o risco de perder o Washington para domingo (final da Taça Rio, contra o Botafogo). Contra a LDU, a gente já sabe que vai continuar na Libertadores, independentemente do resultado", explicou o técnico. "Mas não vou reclamar das ausências porque confio no grupo."Cícero será o único atacante do Fluminense no duelo contra o time equatoriano e nem pensa em reclamar. "Minha posição original era volante. Hoje, sinceramente, quero é jogar. Não importa a posição", destacou. "Vivemos um momento especial na história do Fluminense, e acho que a torcida vai lotar o Maracanã."

Tudo o que sabemos sobre:
FluminenseLDULibertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.