Lucas Merçon/Fluminense
Lucas Merçon/Fluminense

Fluminense encara o Boavista para abrir vantagem no Grupo A da Taça Rio

Após três rodadas, o time do técnico Fernando Diniz é o líder do Grupo A da Taça Rio

Redação, Estadão Conteúdo

14 de março de 2019 | 08h10

O adversário é o Boavista, mas o time do Fluminense encara o jogo desta quinta-feira, às 20h, em Saquarema, como uma "decisão". O time das Laranjeiras precisa da vitória para seguir com boas chances de classificação para as semifinais da Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca.

Após três rodadas, o time do técnico Fernando Diniz é o líder do Grupo A da Taça Rio. Com sete pontos, um a mais que o Volta Redonda e dois a mais que o Vasco. Depois do Boavista, o Fluminense terá dois clássicos: Botafogo e Flamengo.

Diniz vai poder contar com o goleiro Rodolfo, recuperado de uma lesão no joelho direito, mas o zagueiro Digão ainda não se recuperou das dores na panturrilha esquerda, lesão que o tirou aos 30 minutos do segundo tempo do jogo de domingo, com o Cabofriense, pela rodada anterior do Estadual.

Paulo Henrique Ganso está garantido entre os titulares, como aconteceu no jogo passado. Maior aposta da equipe para a temporada, o meia já vem ganhando elogios por parte do treinador.

O setor também terá o volante Allan, que prega concentração no duelo desta quinta, apesar dos desafios futuros da equipe nas competições que disputa. "Sabemos que temos que pensar jogo a jogo. A partir de semana que vem vamos ter jogos difíceis, mas o foco total está na partida de amanhã [esta quinta]. Precisamos para ganhar bem. Não podemos pensar na frente, se a gente tropeça amanhã, perdemos confiança para os próximos jogos", comentou.

A partida diante do Boavista foi antecipada da quinta rodada, pois na semana que vem o Fluminense vai enfrentar o chileno Antofagasta pela Copa Sul-Americana. Antes disso, pela quarta rodada da Taça Rio, o time tricolor enfrenta o Botafogo no clássico marcado para o domingo, às 19 horas, no Maracanã. E, na sequência, o desafio será o Flamengo, em mais um clássico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.