Bruno Haddad/Divulgação
Bruno Haddad/Divulgação

Fluminense espera apoio da CBF sobre polêmica do Maracanã

'Vasco não joga se não for na posição histórica', rebate Eurico

RONALD LINCOLN JR., O Estado de S. Paulo

03 Março 2015 | 10h04

A polêmica sobre o posicionamento das torcidas de Fluminense e Vasco no Maracanã promete atingir o Campeonato Brasileiro. O presidente do clube das Laranjeiras, Peter Siemsen, acredita que a CBF vai garantir que seus torcedores assistam aos jogos nas cadeiras localizadas do lado direito da tribuna de imprensa em todos as rodadas do Brasileirão. Inclusive nas partidas contra o Vasco, que também reclama o direito sobre o espaço.

Apoiado pela Federação de Futebol do Rio (Ferj), o Vasco ganhou a queda de braço no Campeonato Carioca. Diante da falta de consenso entre os clubes, a Ferj determinou que o clássico - de mando do Fluminense - realizado em 22 de fevereiro, ocorresse no Engenhão.

"Com a CBF não vai ter isso", afirmou o presidente do Fluminense, Peter Siemsen, após o conselho técnico da confederação. O dirigente espera que no Brasileirão o duelo com o Vasco possa ocorrer no Maracanã e que a torcida do clube se posicione de acordo com o que está no contrato firmado com a concessionária do estádio.

A situação é rechaçada pelo presidente do Vasco, Eurico Miranda. "Pode ser CBF, Fifa ou a federação de Marte. O Vasco não joga no Maracanã se não for na posição histórica. É simples."

O Fluminense vai ter o mando de campo do clássico no primeiro turno do Brasileirão, válido pela 14.ª rodada, marcada para os dias 18 e 19 de julho. A CBF, contudo, ainda não definiu o local de realização do jogo.

ENTENDA O CASO

Esse impasse começou antes do campeonato estadual. Eurico Miranda, ao voltar à presidência vascaína, no fim do ano passado, exigiu que a torcida do seu clube retornasse a se posicionar à direita da tribuna, condição histórica, conquistada quando seu time venceu o primeiro Campeonato Carioca após a construção do estádio.

Depois da reforma pela qual o Maracanã passou para receber a Copa do Mundo, o Fluminense definiu em contrato com a nova concessionária do estádio o posicionamento de sua torcida à direita da tribuna. E, desde então, ocorreu dessa forma - até este ano.

Mais conteúdo sobre:
futebol Fluminense Vasco Maracanã CBF

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.