Fluminense faz 3 a 0 no Boavista e garante classificação

Diante de arquibancadas quase vazias, time consegue concretizar vitória nos minutos finais com Thiaguinho

AE, Agencia Estado

05 de fevereiro de 2010 | 00h15

Com arquibancadas quase vazias - mesmo com rodada dupla - o Fluminense derrotou o Boavista por 3 a 0, nesta quinta-feira, no Maracanã, e garantiu a classificação para as semifinais da Taça Guanabara. Apesar da folga no placar, o Fluminense sofreu para faturar a vitória, que só foi concretizada nos minutos finais, com dois gols de Thiaguinho.

Para efeito prático, a partida durou apenas 27 minutos. Foi o tempo que o Boavista demorou para cometer dois pênaltis e ter dois jogadores expulsos. As duas marcações foram acertadas. Questionáveis foram as aplicações dos cartões amarelos.

No primeiro lance, Everton foi derrubado por Bruno Costa. Conca bateu firme e abriu o marcador, aos 14 minutos. Aos 26, depois de grande defesa de Vinícius, Gum arrematou e a bola bateu no braço de Santiago, expulso pelo segundo cartão. Desta vez, o goleiro aguardou a cobrança e defendeu o tiro mal feito do argentino.

Na sequência do lance, Jougle fez falta violenta em Diguinho e recebeu o cartão vermelho sem escalas. E poderia ter sido pior para o time de Saquarema. O jovem árbitro Rodrigo Nunes de Sá distribuiu amarelos a torto e a direito, para qualquer encontrão.

Com dois a mais, era para o Fluminense ter colocado o adversário na roda. Mas não foi o que se viu. Errando muitos passes e sem intensidade, a equipe parou e deixou o campo sob vaias, apesar da vitória parcial. "Estamos afunilando as jogadas. Temos dois a mais e precisamos abrir pelas laterais", analisou Júlio César.

Se o técnico Cuca também pediu o mesmo a seus comandados não surtiu efeito. Os tricolores seguiam letárgicos e desconcentrados, errando passes e finalizações. O ritmo caiu ainda mais quando Willians foi expulso, exageradamente, aos 16 minutos.

Não fosse o reserva Thiaguinho, a noite tricolor teria sido intragável. O ala fez dois gols, aos 39 e aos 41, em boas tabelas com Conca e Júlio César, e satisfez um pouco da cobrança dos pouquíssimos torcedores.

Na próxima rodada, o Fluminense enfrentará o Olaria, no Engenhão, no domingo. No mesmo dia e horário, o Boavista vai receber o Flamengo.

FLUMINENSE 3 X 0 BOAVISTA

Fluminense - Rafael; Mariano (Thiaguinho), Gum, Cássio e Júlio César; Diogo (Marquinho), Diguinho (Bruno Veiga), Everton e Conca; Willians e Alan. Técnico: Cuca

Boavista - Vinícius; Getúlio, Bruno Costa, Santiago e Carlos Alberto (Leo Faria); Mancuso, Jougle, Paulo Rodrigues e Thiaguinho (Leandro Cruz); Tony (Pessanha) e Léo Guerreiro. Técnico: Júlio Marinho

Gols - Conca (pênalti), aos 6 do primeiro tempo. Thiaguinho, aos 39 e aos 41 minutos do segundo tempo

Cartões amarelos - Mariano, Diogo, Alan (Fluminense); Bruno Costa, Carlos Alberto, Léo Faria, Mancuso, Paulo Rodrigues e Thiaguinho (Boavista)

Cartões vermelhos - Willians (Fluminense); Santiago e Jougle (Boavista)

Árbitro - Rodrigues Nunes de Sá

Renda - Não disponível

Público - 9.808 pagantes

Local - Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.