Fluminense faz festa de time campeão

Os jogadores do Fluminense comemoraram a vitória sobre o Juventude e a permanência do clube na Primeira Divisão do futebol brasileiro como se houvessem conquistado um título. Assim que o árbitro Héber Roberto Lopes encerrou a partida, hoje à tarde no Maracanã, os reservas pularam e saltaram sobre os titulares, que se abraçavam e corriam para a torcida para dividir com o público a alegria. As declarações dos atletas, fruto da euforia pela sensação do dever cumprido, eram muitas vezes exageradas. "Trabalhamos o ano todo para conseguir isso", disse o zagueiro Rodolfo, deixando a entender que o Fluminense já começou a disputa do Campeonato Brasileiro com o objetivo de não ser rebaixado. O autor do gol sobre o Juventude, o atacante Marcelo, estava visivelmente emocionado e disse que o não-descenso do Fluminense representa uma prova incontestável de que o clube dispõe de muita qualidade. "Ficou claro que temos valor, que temos potencial. Esta aí o resultado. O Fluminense está onde merece." Marcelo, em tom de desabafo, chegou a atribuir à imprensa uma campanha para denegrir o atual time do Fluminense. "A torcida não acreditava. A imprensa também não e sofremos muito. Mas, graças a Deus, alcançamos esta vitória", disse, referindo-se à permanência do clube na Primeira Divisão. O meia Sidney não ficou atrás. "Os tricolores merecem a conquista", disse. Ele se disse perseguido por parte da torcida durante a temporada e, por isso, deixava o Maracanã com "a cabeça erguida". Sidney, muito aplaudido hoje, justificou a péssima campanha do Fluminense ao dizer que a equipe é muito jovem, em formação. "É difícil fazer uma reformulação no meio de uma competição tão longa e que não nos dá tempo nem para respirar." Mais sóbrio, Romário, que jogou mal, se limitou a dizer à saída do campo que o resultado "foi legal". Já o técnico Renato Gaúcho também entrou no clima de festa e conclamou o Fluminense a repensar "tudo" para que o clube nunca mais passe por situação idêntica. "A torcdida de um clube tão tradicional do futebol brasileiro, que já conquistou vários títulos de ponta, não pode ficar nesse vaivém de sofrimento", disse. Ele certamente se referia aos anos de 1996 a 1998, quando o Fluminense foi rebaixado por três vezes consecutiva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.